quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Tempo que nós resta

O mundo nao pára, o tempo voa, os segundos giram, num contra relógio que nos encaminho para um só fim... soubesse eu o tempo que me resta, que nós resta, a nos todos, talvez fosse mais fácil agir, tomar iniciativa, antecipar o que tememos... Mas esse é talvez o maior mistério da vida, talves por isso, flutuo, nas esperança que tudo isto se encaminhe... que a vida tome a rota e que eu a consiga guia-la... Há muitas direções para onde partir... muitos nomes, muitos sonhos, muitos objetivo... Tomará eu conseguir alcançar metade... nao que metade me chegue... Ambicionou-te por inteiro, desejo-te por completo, mas conheço me suficientemente bem. A saudade doí, o passado marcou para todo sempre, há cicatrizes irreversíveis, há feridas abertas, há sorrisos sinceros, há esperança em ti. As feridas que me rasgaram, são as mesmas que me fazem caminhar... que me fazem todos os dias viver, mesmo sabendo que o caminho por vezes podia ser outro. Há que tentar.

Sem comentários:

Enviar um comentário