sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Calmaria da Noite


Foto de Luís Leitão.


 
O coração fica cheio, a alma rasga grandeza, respira-se mais fundo que o normal, desconeta-se da realidade, duvida-se mil vezes, rejeita-se outras tantas, somos felizes num segundo, para no próximo voltar a interrogar-nos.... mas somos felizes... uma felicidade ilusória que vive em nós... mas tambem nao a queremos perder, assim pelo menos conseguimos saboreá-la... De olhos semicerrados mas de coração aberto, no escuro da noite, no quente dos edredons, na calmaria da escuridão, sentimos o toque, os braços que nos envolvem, o beijo que nos tira o folgo, as mãos que agarram a cintura, o olhar que se fixa, e sente-se o que nao se quer, nao desta maneira, tão fria e cruel... para isso, atrevo-me a dizer não... Soube-se eu o que vai para alem desse olhar, tivesse eu o dom da interpretação... mas não, o que me resta são imagens, momentos inconclusivos... mais uma vez partiste, acho que é melhor assim, uma contradição sem nexo, mas provavelmente o mais consciente sentimento... 

1 comentário: