segunda-feira, 25 de abril de 2016

Só porque sim...

Só porque são 3 da matina... e com se nao tivesse mais nada para fazer (mentira, tenho de dormir) e como hoje foi um dia exausto (e nao é ironia)... finalmente me assentei com o cérebro a meio gás e ando para aqui a ler umas coisinhas e lá fui parar as "CAPAZES" e deparei-me com mais um texto, que numa outra vida poderia ser eu aquela miúda, sim noutra vida... há a meio do texto, naquela que fala de amor, ai é que ja duvido, que mesmo noutra vida possa existir.

"Sim, foi sexo no primeiro encontro. Mas não, tu não a “comeste” como espalhaste aos ouvidos dos teus amigos. Até porque as pessoas não são comestíveis.
Sim, foi sexo no primeiro encontro. E foi selvagem. No carro, na casa de banho da discoteca, numa cama desconhecida. Ela tinha até preservativos na mala. Ficaste embasbacado. Mas não, ela não foi fácil. Ela é uma mulher precavida. Nem tampouco estava embriagada. Ela fê-lo conscientemente. Porque quis. Porque teve vontade. Porque o desejo devorou-a e ela deixou-se dominar pela Deusa da Luxúria. Ponto. Tu não abusaste dela. Tu não te aproveitaste do seu corpo.
Ela sabia que não ia durar para sempre. Por isso vocês nem trocaram contactos. Ela não esperava que tu lhe ligasses na manha seguinte para saberes como estava. A verdade é essa: ela não esperava nada de ti. Depois dessa noite fugaz, ela vai levantar-se da cama, vestir a sua roupa casual e vai voltar ao escritório, onde o trabalho a espera. Ela vai continuar a sair com as amigas. Ela vai ao cinema, ao café e ao bar da cidade. Ela vai continuar a lavar e a passar a sua roupa. Ela vai continuar a cozinhar e a arrumar a casa.
A verdade é essa: ela não precisa de ti nem vai chorar ou lamentar-se por ter sido «uma noite e nada mais». Ela sabia que não podia durar.
Ela acredita que os corpos podem conectar-se e se tu pensas que te perdeste nas deliciosas curvas do seu corpo? Tenho algo para te confessar, ela perdeu-se no teu, igualmente.
Foi físico. Sem sentimentos, sem conexões mentais.
Ela pode fazê-lo de novo com o rapaz que trabalha na padaria ao lado ou com o mecânico que mora no prédio da frente.
Ela pode. Ela fará. E ela continuará a ser quem é. Mesmo que tenha esquecido a cuequinha preta de fio no banco de trás do teu carro. Mesmo que o seu cheiro se tenha entranhado em vários lençóis.
Ela pode. Ela fará. Porque o corpo é seu.
Ela acredita em amor, claro que acredita. E acredita que é possível duas almas conectarem-se.
Ela não deixa de acreditar só porque te entregou o seu corpo.
E um dia ela vai casar, vai ter filhos, uma vida maravilhosa e uma família linda. Ainda que já tenha rebolado noutras camas. Ela vai porque nem tudo na vida se baseia em conexões físicas e mentais, ela sabe da existência das conexões entre almas e um dia a sua alma irá conectar-se a alguém por quem ela sabe que valerá a pena ficar. E quando ela encontrar, eles irão trocar contactos. A relação não será volátil. Mas o sexo será mais selvagem que outrora.
Ela não te deu. Ela desejou-te e compartilhou esse mesmo desejo contigo.
Mas tu chamas-lhe fácil, fácil, fácil, fácil. Chamas-lhe fácil, pelo simples facto, de não aceitares que uma mulher possa ter uma moral sexual tão semelhante à tua.
Mas ela não é fácil. Nunca foi. Ela é humana. Ela é mulher. E as mulheres de verdade das frases feitas que partilhas no Facebook, não existem. Porque uma mulher não se define pelo número de homens com quem se deitou. Ser mulher é outra coisa. Vai além do teu entendimento. Mulher é um ser superior. Mulher tem algo. É enigma. Amor. Desejo. Vontade.
O número de corpos em que o dela se enroscou não determina o respeito que deverás ter ou não por ela.
Mulher é de outro mundo. Outro universo. Mulher é algo sem definição.
Mulher é para ser respeitada. Independente da forma como encara a vida. Respeita-a. Ponto."

1 comentário:

  1. Noutra vida? Não deixes ficar noutra vida, faz o que te apetece ;)
    Eu não tenho qualquer problema com uma mulher assim e acho que mais e mais deviam ter essa atitude e à vontade de viverem como muito bem entendem. Claro que há que saber fazer as coisas porque há muita gente maldosa e mesquinha.

    ResponderEliminar