segunda-feira, 8 de junho de 2015

Domingo

Estou cansada foi um dia exausto, mais um... Um dos domingos que é sinonimo de trabalho. Tem que ser, talvez podia ser mais moderada naquilo que faço mas não consigo... espero um dia ter a recompensa. Irei ter, assim espero, assim faço para isso.

Já falei do site da Maria Capaz? acho que sim. É um "site" se assim posso chamar, que fala de feminismo. Tem crónicas, entrevistas, contos, etc, etc... confesso que gosto de lá ir espertar, todos os dias saem coisas novas. Hoje gostei bastante desta, cá fica:

P.S.: Sofia, amanha voltamos ao desafio, desculpa não ter respondido hoje. Beijinhos ;)

JÁ TE ATREVESTE A VIVER? por Lígia Soares

A fazer realmente uso da palavra viver? Sem vergonha do que poderão comentar, sem inseguranças ou problemas?
Quantas de nós somos apenas marionetas nas mãos da sociedade que nos rodeia?
Quantas mulheres se destroem, seguindo os parâmetros de beleza que lhes são impostos diariamente?
Ok. Terem 30 ou 40 kg (e não poderem sair em dias de temporal, correndo o risco que o vento as leve), é sexy.
A sério?
Somos bombardeadas com publicidade gratuita, na televisão, na internet, até na rádio, onde o anúncio da Depuralina passa mais vezes do que a nova música da Ellie Goulding do Fifty Shades of Grey, onde surgem dietas loucas em que se emagrece 8 kg numa semana (e eu sou a mãe Natal), e comprimidos que, segundo dizem eles, nos tornam mais belas fisicamente. Onde cada vez existem mais produtos de maquilhagem para tapar as ditas imperfeições…
E depois deparamo-nos com raparigas que gastaram o seu dinheiro em comprimidos dietéticos em vez de espelhos e saem à rua, mais parecendo que vão atuar num circo ou numa série de ficção (até a make up do Walking Dead é mais bonita em certos casos…), escondendo a sua beleza natural com vergonha de serem apontadas por uma borbulha ou sinal. Photoshop em tudo o que é revistas, cirurgias plásticas que resultam no ridículo.
E quando dás por ti, tudo em ti é falso, feito, construído pelo que a sociedade te impôs.
E quando te olhas ao espelho… vês perfeição?
Ou vês realmente que já nem te conheces a ti mesma?…
A perfeição não existe.
É uma doença da sociedade que está a deixar doentes as mulheres.
Dá-se mais atenção à beleza superficial do que à inteligência, e a cada dia, mais adolescentes caem em doenças provocadas por magreza extrema, suicidam-se porque não aguentam a pressão e a violência dos abusos verbais que ouvem diariamente, choram quando se olham ao espelho porque não veem realmente o quão bonitas são e o valor que têm. Porque a sociedade que temos assim o dita.
Já te atreveste realmente a viver? A olhar-te ao espelho e a gostares do que vês? Entenderes as tuas próprias imperfeições como perfeitas em ti? No teu corpo? A não te deixares influenciar, a vestires o que realmente gostas e não o que te é imposto, a saíres de casa sem maquilhagem, de cabeça erguida, mostrando a tua beleza natural? Não te importando com comentários?
Consegues responder a ti mesma se és realmente feliz como és? Se estás contente contigo própria?

Inteligência também é sexy.
Segurança. Confiança. Independência. Boa disposição, daquela contagiante, simpatia. É mais sexy uma Mulher segura de si, poderosa, decidida, do que uma mulher com um vestido com decote até ao umbigo, ou umas leggings com padrão cortinado dos anos 80.
Atreve-te!!!
Atreve-te sem teres receio. Atreve-te sem vergonha. Atreve-te a ser aquilo que desejas e arrisca sem stress, problemas ou inseguranças. Quando acordares, se não tiveres força, vai buscá-la onde achas que não existe. Atreve-te a enfrentar o mundo. E se te chamarem de louca, mostra-lhes que estão errados.
Porque no fim do dia, o que conta realmente é quem nós somos, sentados em frente ao espelho, sem máscaras. Não o que os outros querem que nós sejamos.
Mais vale uma Mulher bonita naturalmente, feliz com a vida, bem disposta e confiante, do que uma enjoada infeliz, mas 100% a rigor, de acordo com a sociedade em que vivemos.
Atreve-te e mostra-te sem preconceitos. Acredita mais em ti. Nas tuas capacidades. Dá o exemplo. Vive. E, gasta bem a palavra Viver, ao máximo. Deixa os comentários negativos de lado, olha-te ao espelho e diz: Sou feliz comigo mesma. Sou livre. Sou Mulher.
Atreve-te a viver!

Sem comentários:

Enviar um comentário