quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Vida

Um dia ouvi dizer que a felicidade é um óscar invisível porque só damos conta quando ela nos é roubada... Às vezes quando dou por mim a reclamar da vida penso o quão injusta sou... E mesmo assim continuo a pensar nas "vidas" que eu poderia ter vivido... Ontem, na viagem de comboio a caminho da consulta da minha mãe, olhava pela janela, e inconscientemente comecei a pensar onde poderia estar se a vida tivesse levado outro rumo, que pessoas poderia ter conhecido, em que casa poderia viver... pensei que poderia estar a trabalhar numa daquelas fabricas alimentares, com torres de refrigeração enormes, edifícios de dimensões gigantescas, de cores cinzentas, que poderia viver numa daquelas janelinhas nos arredores de lisboa, que poderia fazer aquele trajeto diariamente, ou então poderia ter aprendido outra língua e estar a milhas daqui. A minha mãe olhou para mim, e disse: estas tao concentrada. O que estas a pensar? Eu esbocei um sorriso. É o que? diz ela. Estou a pensar na vida.

Ter consciência do que quero, do que sou é ótimo, mas será que algum dia vou ter essa certeza? Há dias que estou tao ciente do que quero, noutros duvido de tudo e ponho tudo em causa. Às vezes apetece-me mandar isto tudo a fava, mandar os outros darem uma curva... mas também sei que essas mesmas pessoas são importantes, que sem elas isto não faz sentido.

P.S.: A consulta da minha mãe correu bem, está num bom caminho :)
Tem sido difícil resistor aos doces :(
Só espero que amanha o eletricista venha cá para colocar a peça na maquina, caso contrario mato o homem (ok, vou tentar não chegar a esse ponto)

Sem comentários:

Enviar um comentário