quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Um pequeno desabafo

O tempo passa mas não apaga... o tic-tac do relógio em mim apenas apaziguou, tornou-me mais calma, mais estável, mais ciente (ou não)... os olhos tocam-se e relembram-me... senti os olhos a consumiram-me e as minhas pernas a fugirem... não digas mais nada, é o melhor... assim, estou bem, estou inodor... Quem se lembrar de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa!? preferia não viver para não sofre, queria o desapego das coisas, das pessoas, queria a ausência da paixão, porque tudo é efémero e assim evitaria o sofrimento... inconscientemente, acho que tenho um bocadinho destas suas características... Palavras de desabafo de alguém que chega ao fim do dia e pensa de mais.

4 comentários:

  1. Maria por vezes fechamo-nos em nós com essa dor que nos consome...mas quando arriscamos enfrenta-la surge a possibilidade de sermos FELIZES.
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu tenho a consciência disso... o que por vezes me faz pensar ainda mais e martirizar-me... espero um dia conseguir arriscar, quer no amor, quer no trabalho, quer na própria vida, porque só a vivemos uma vez.

      Eliminar
  2. Pensar de mais tem o esse efeito de deixar normalmente de rasto mas não podemos deixar que os pensamentos se apodrecerem de nós porque apesar de tudo o que passamos sofremos, sei bem o que é...
    Tenta pensar nas coisas boas oh menos querida, as más simplesmente não valem a pena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Mariah, acredita que tento pensar em coisas boas, é o melhor para mim... mas às dias, momentos que não dá.

      Eliminar