sábado, 14 de fevereiro de 2015

Neste dia...

Fecho os olhos e o meu imaginário transporte-me para um restaurante onde predominam mesas de 2 lugares, neste dia especial decorado para a ocasião... imagino o que poderia ser, tenho em mim muitos pormenores deste dia, pormenores que a minha imaginação sonha... Sonhos ou expectativas que nunca aconteceram.

E pergunto-me: Se tivesse alguém, e neste preciso momento tivesse a celebrar este dia com Ele, mudaria alguma coisa, sentiriam-me mais feliz? Sinceramente, começo a achar que não, seria diferente sem duvida, mas estar descomprometida não faz de mim melhor ou pior pessoa, não faz de mim alguém mais ou menos realizada, faz apenas de mim uma pessoa singular e livre... e é nesse "livre" que me quero agarrar, livre para ser eu e fazer o que quero, com ou sem alguém... mentalizar-me e aceitar que estar só não tem mal, saber que não é opção, mas apenas porque ainda não aconteceu, é algo que tenho silenciosamente querer aceitar...

Aos que tiveram a bênção de encontrar a cara metade aproveitem ainda mais este dia, aos outros divertem-se, é o que eu vou fazer na minha própria companhia ;)

P.S.: O meu pai ofereceu uma caixa de bombons á minha mãe... mas claro eu já ajudei-a a deliciar. Agora foram sair... os meus papas que terça-feira celebram 30 anos de casamento, foram sair na noite de S.Valentim, é das coisas que mais me orgulho é ver a cumplicidade que ainda existe, com altos e baixos mas sempre unidos... E a filha com os seus belos 25 aninhos fica por aqui, provavelmente irei ver um filme. Boa noite ;)  

5 comentários:

  1. Aproveitei este dia a fazer uma coisa que queria fazer há muito (amanhã ou segunda posto no blog). Quanto a este dia, acho que é mais uma imposição...mas também nunca passei este dia sendo a namorada de alguém, não sei se iria gostar mais dele (do dia) por isso. Enquanto solteira não aprecio o dia e não é por não ter ninguém. (Não sei se deu para perceber o comentário, acho que está um bocado confuso, sorry)

    Bom filme :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebi muito bem Inês...

      Pois, a mim como solteira, este dia só vêm ainda mais lembrar-me que estou só, que continuo sem ninguém, lembra-me que por mais anos que passam às vezes parece que nada muda... Mas como disse no post, não me quero lamentar, é a vida, não tive a sorte de O encontrar, mas isso não significa que a vida seja melhor ou pior, é apenas diferente.

      Ah, acabei por não ver o filme, o cansaço foi mais forte... mas esta semana ainda quero ver "Boyhood" mais um nomeado para os Óscares.

      Eliminar
    2. Ah, essa coisa que foste fazer, foi inscrever numa aula da quizomba, né? Li só por alto, mas parece-me muito bem, a dança é uma modalidade fantástica... confesso que um é dos meus sonhos ... mas também confesso que a minha descoordenação
      motora é péssima, danço apenas para mim e adoro.

      Eliminar
    3. Eu adoro dança, tenho pena de nunca ter tido aulas de dança. Se bem que prefira as danças a solo porque lá está não tenho confiança sem segurança para me deixar levar e conduzir por um homem e acaba por prejudicar.

      E olha que com treino deixavas de ter péssima coordenação motora :)

      Eliminar
    4. Sim, percebo o que dizes, a solo somos só nós e a musica, e é deixar-nos levar...

      Acredito que ter aulas de dança funciona quase como uma terapia, ou seja, eu vejo a dança como algo que nos ajuda a libertar o stress, a tensão, é libertador pelo menos é assim que me sinto quando "danço" comigo :)

      Boas aulas!

      Eliminar