sábado, 28 de fevereiro de 2015

Sábado

Hoje por meia hora não consegui despachar-me a tempo, fiquei mesmo triste e zangada comigo... foi só por meia hora, tinham que esperar por mim, e eu não queria isso, então disse: vão vocês, com um nó na garganta, um esforço enorme para conter a lagrima e parecer forte... Quando passamos muito tempo a recusar convites dá nisto, um dia queremos ir, mas dizemos não quando o que queríamos era dizer sim.

O lado positivo da coisa: como não foi acabei por ficar com o serão de sábado à noite mais longo que o normal... portante, vou para o sofá relaxar, descansar que estou a precisar e talvez ver um filme... Boa noite!

Aquela voz interior

Desejas um repelente contra sentimentos, convences-te que assim é melhor, assim não sofres... Mantens-te convicta que estás bem, e estas! Mas também sabes que precisas de te sentir viva e sabes que nada te faz sentir mais viva que um coraçao a bater a mil... Sabes Maria? podes sempre correr, praticar atletismo, é bom para manter a linha e assim sentes o coração a mil, boa?? sim, eu sei que não é a mesma coisa, mas lembras-te do que aconteceu num passado recente?? sim? então foge num passo compassado, e tenta não ver coisas onde elas não existem, chega de imaginares cenários. Sim, eu sei que a tua imaginação é fértil, às vezes demais, sei que gostavas de pisar terras que nunca pisas-te... mas acredita Maria, nada acontece por acaso, existe um propósito para tudo... não quero dizer com isto que te sentes à sombra de bananeira, que não sonhes, já dizia a musica "o sonho comanda a vida", por isso sonha, mas tem cuidado, não quero que te magoas nem que sofras... Caminha, continua, vais bem, acredita, não tenhas medo. A tua vida é esta, não imagines o que poderia ter sido... apenas te digo, a vida é uma dadiva só de alguns, não a desperdices...
Ah, os olhos, aqueles que dizem ser o espelho da alma, pois talvez! Sei que tentas decifrar, é um dom que gostavas ter, no fundo sei que tiras as tuas conclusões, mas são apenas isso e nunca a verdade.. não te agarres a ilusões, ao que alguém te disse, sei que isso te dá força, mas não te esqueças que são apenas palavras ditas da boca para fora...
Bem, chega de "sermão"... eu estou aqui, juntas vamos conseguir, vamos agarrar a vida com jeitinho e amor. 

E porque eu devo ter nascido algures entre 1974 e 2014:
 

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

A pergunta e O obrigada

Ponto 1: A pergunta
A pergunta é frequenta, foi hoje, foi ontem, foi no mês passado... não estou a exagerar todos os dias alguém me pergunta, não me lembro bem, mas talvez desde o Natal/Ano novo, é sistemático... eu brinco, riu e gozo com a situação... sinceramente ainda não me magoa, talvez me deixa a pensar, claro, mas confesso que o que mais me faz questionar é a frequência com que é feita.

Perguntam-me a questão mais básica: Já namoras? Todos, tem sido todos os dias, juro. Depois perguntam: Tens que idade? E eu digo: 25. E lá vem: Ahhhh estás não idade, tens que arranjar um rapazinho. Mas a serio, não tens ninguém!?. E depois vem: Só espero que arranjes um rapazinho jeitoso, bom rapaz é o que eu  te desejo, tu mereces. À vezes brinco, outras vezes rio da situação, nem sei bem. Também já me perguntaram: Não tens pena de não ter ninguém? o que responder a isto, né! já nem me lembro bem o que disse.

Ponto 2: O obrigada
Entro às 9 da manhã no trabalho e por vezes só me apetece fugir dali, não me sinto motivada, nem disposta a aturar umas dezenas de pessoas. Sinto-me sem energia, e só penso que não nasci para aquilo. Depois, devagarinho vão vindo pessoas, crianças, velhotas, aos poucos começo a melhorar, a sentir-me com energia e preparada para enfrentar o dia... Entrego-me de alma e coração, "visto" o fato que sempre quis vestir, "visto" a segurança, a confiança, a simpatia, a extroversão, piso o "palco" e com voz firme comunico para o publico... às vezes visto a "camisa" ao contrário, as "calcas" do avezo, e por vezes fico "nua", "desarmo-me" e mostro a timidez e o medo... nem sempre é fácil... Mas dias como os de hoje fazem-me sorrir e pensar: Afinal consegui, não é assim tao difícil, com alma e paixão, consigo. Eu consegui. Obrigada a TODAS as pessoas que por lá passam que me ensinaram a ser uma pessoa melhor e a conseguir libertar os meus medos. Elas não sabem nem sonham o medo que tive, não sabem o difícil que foi e é para alguém como eu perder a timidez... tem sido uma conquista pessoal e profissional. Obrigada.

Calendário

Já estamos no final do segundo mês do ano... o tempo corre, ora a um ritmo compassado ora à velocidade da luz... Sair mais vezes da minha zona de conforto era (é) o único compromisso que tinha (tenho) para comigo este ano... Pois, confesso que ainda não o fiz muitas vezes, talvez uma ou duas... ainda hoje evitei uma situação, que me incomodava.

Bem, mas uma das coisas boas que tenho conseguido é gerir melhor o tempo... os meus pais dizem que sou uma escrava de mim própria, infelizmente é verdade. No entanto, tenho conseguido algum tempo para mim, e exemplo disso é as secções de cinema à noite aqui em casa. Durante o ano 2014 foi algo impensável, por diversos motivos entre os quais sair tardíssimo do trabalho... Eles dizem muitas vezes, que tenho que deixar alguma coisa para segundo plano, que não sou uma super mulher, que é impossível conseguir fazer tudo... pois, realmente tenho conseguido ser um pouquinhos menos perfecionista, e assim ter um pouco mais de tempo para mim... mas mesmo assim, ainda acho que conseguia melhor, tenho que fazer alguns ajustes no horário ou qualquer coisa que ainda não descobri.

Também tenho tentado ser mais tolerante com os mais pais, ou seja, engolir sapos, não á nada fácil, nem sempre possível... mas vou tentado.

E Ele? ele deixou de dar sinais em meados de janeiro, no dia em que decidi ser sincera, por os pontos no "is"... No entanto, ele ainda está presente nos meus dias, seja pelas idas ao meu trabalho, seja pelos dias que não o vejo e não querendo, penso nele... seja, pela ansiedade de espreitar o FB e ver um quadradinho vermelho a dizer que à uma mensagem... mas à mais de um mês que não há mensagens, apenas resta a minha memoria que me lembrar que alguém, algum dia reparou em mim e disse o que nunca pensei em ouvir (ler)... já pensei em apagar toda aquela troca de mensagens durante estes 4 meses... mas não tenho coragem... nem que seja para confirmar que foi verdade... O mais irónico disto tudo, é que nunca ninguém falou disto frente a frente, e ainda mais irónico é eu não sentir nada por ele, alias sinto tudo menos paixão... a vida é tão irónica, troca-nos as voltas, rouba-nos as certezas e dá-nos muitas, muitas duvidas.

E agora??...  tenho 10 meses pela frente, 300 dias e centenas de horas... tudo é possível de acontecer ou nada.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Por amor da santa

"Um homem torna-se critico quando não pode ser artista, tal como se torna informador quando não pode ser soldado"
 
Ai jasus... a minha duvida confirmou-se. Ok, gostei do modo como o filme foi gravado, sem cortes, dá a sensação que não houve pausas, que o filme foi gravado de seguida... por isso tem os meus parabéns... Mas o resta, ai jasus... ficou muito a desejar, como é possível ser o MELHOR filme, por amor da santa... Ok, é um género de filme diferente do que estou habituada, talvez por isso não me tenha seduzido... já agora, ouve alguém por ai que viu? gostaram?

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Vamos lá ver

Depois de ler críticas, maioritariamente negativas sobre o filme "Birdman" decidi vê-lo e vai ser daqui a pouco... as minhas expectativas são nenhumas. Daquilo que li nos comentários do trailer, ou se gosta ou se odeia, é um filme pouco comercial, de humor negro, pelos menos foi o que retirei da opinião de alguns espectadores, vamos lá ver.

P.S.: Sabem aquela sensação que anda tudo a correr bem que até dá para desconfiar!?! ando serena, calma, as coisas andam nos eixos.... Quando a esmola é muita o pobre desconfia.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Tal como este diário...

Tal como este diário, a vida sou eu que a escreve... Tal como este diário, a vida é um livro em branco pronto a ser rasurado... Tal como este diário, não sei o final da historia... Tal como este diário, na vida vou sempre a tempo de mudar o rumo... Tal como este diário, na vida nem sempre é fácil falar, dizer o que sentimos... Em ambos o fim é uma incógnita, limito-me ao meu ser, ao mais puro de mim, sempre na espectativa que o amanhã seja ainda melhor, na busca de um final escrito no pretérito mais-que-perfeito. Às vezes, queria por breves minutos ter o dom de ler a linhas, as palavras escritas no futuro, seria tao mais fácil de fazer escolhas, de arriscar... O mais certo deste diário e da vida é o fim, seja ele qual for, somo nós que o redesenhamos.

P.S.: Não acredito que ganhou "Birdman", não quero ser injusta porque não o vi, mas não acredito que seja superior ao filme "Teoria de tudo", posso dizer que foi dos melhores filmes que vi na minha vida... bem, pelo menos o ator principal ganhou o óscar de melhor ator, mais que merecido.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Ser crescida e mais qualquer coisa

Ontem falei de ser crescida, das responsabilidades que temos quando crescemos, mas no entanto não me sinto "grande".

Pois, e estava à pouco a pensar nisso... por exemplo, apesar dos meus 25 anos, ainda vivo com os meus pais, e sinto que isso me tira liberdade, eles não me proíbem de nada, no entanto tenho que justificar onde vou, o que vou fazer, alem de não ter meio de transporte, viver longe de grandes centros e algo muito importante, não tenho amigos para justificar saídas, enfim. Além da independência financeira (ter/pagar a Minha casa, etc...) que me falta, também me falta a independência pessoal, de me afirmar, de voar, de levantar os pés do chão, de começar a dizer o que realimento quero, gosto e gostava de fazer... Vou dar um exemplo: uns dos meus grandes sonhos é ir a Paris, sempre foi, acho que já escrevi isso aqui, à muito tempo que sonho acordada em pisar aquela terra... E hoje, finalmente posso dizer que tinha dinheiro para lá ir passar um semaninha, mas não sou pessoa para acordar um belo dia e dizer "oh mãe para a semana vou a França" lol... ainda por cima sozinha, sim não me custava nada ir sozinha, porque fazer aquelas viagens de amigos, para mim não dá porque simplesmente não os tenho, talvez se os tivesse fosse mais fácil de realizar esse sonho... Ah, mas uma coisa é certa, um dia vou lá.

Bem, hoje até consegui sair mais cedo do trabalho... este fim-de-semana foi mesmo "puxado". Estou a precisar de descansar, gostava de ver os Óscares, mas vai dar muito tarde... estou aqui a torcer pelo filme "Teoria de Tudo". Ah, na sexta comecei a ver "Julie e Julia" mas adormeci, quando no começo não gosto, perco o interesso e pronto... acho que antigamente mesmo que não gostasse via até ao fim mas agora não, já é o terceiro que não vejo até ao fim... Também já vi "O meu nome é Alice" e gostei, provavelmente Julianne Moore irá ganhar o óscar de melhor atriz, a meu ver merece.

Porque eu so estou bem aonde eu nao estou porque eu so quero ir aonde eu nao vou

Às vezes apetecia tanto fazer determinada coisa, mas não podemos... mas se pudéssemos provavelmente nem apetecia...

Vou trabalhar, tem que ser!

Porquê?

Porque é que me lembro de ti? Porque razão me invades o pensamento? Porque à coisas que me fazem lembrar de ti, tanta coisa, expressões, palavras, coisas...? PORQUÊ? Não faz sentido... Será porque foste o único que se aproximou de mim, como ninguém se tinha "aproximado"?!?! Fogo, e os olhos que se fixam como se ouve-se uma linha condutora, ainda continua... Ok, vai dormir Maria, são 4 da matina, estas cansada e já não dizes nada de jeito... Amanhã o dia avizinha-se novamente longo... Vi que tinha comentários na caixa do correio, mas amanha respondo.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Crescida!?!?

Estou crescida... vou fazer pela primeira vez IRS, pela primeira vez não vou fazer associado aos meus pais... e imaginem a minha cara de parva quando a contabilista me disse isso... "Eu fazer IRS?!?!" e ela: pois então já tens o teu ordenado.

Eu tenho o síndroma de Peter Pan... cresci em altura, o BI diz que tenho 25 anos, as pessoas substituíram o "tu" de miúda por "você" mas o meu interior sente-se como uma miúda, a miúda de sempre, com responsabilidade que sempre teve, com os pés bem assentes na terras (às vezes até de mais), mas uma eterna criança... E são nestas pequenas coisas que começo a ter consciência: bolas, já sou crescida, pois é!

Bem, mas crescida ou não, agora vou ver o filme "Julie e Julia" na altura lembro-me de falarem muito bem dele... vamos lá ver.

Hoje o dia foi cansativo... conseguir o equilíbrio, conseguir ter a noção até onde posso ir não é fácil, mas vou aprendendo. Bom fim-de-semana :)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

30 anos de casório

E o dia de ontem foi assim... desejo que perdure assim por muitos e bons anos. Parabéns papás por estes 30 anos de união.


 



segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Trabalho e mais qualquer coisa

Estou exausta, ainda consequência do dia de ontem... as minha pernas ainda gritam por descanso, mas quando sai do trabalho já tardíssimo, foi muito bom sentir que a "missão" tinha sido cumprida. Às vezes penso do que vale este esforço, mas enfim...

Amanha de manha ainda trabalho, mas depois à tarde vou passear mais os papás que comemoram 30 aninhos de companheirismo... Almoçar na serra e talvez depois damos um salto à  praia, já não vou lá desde o verão, mas sinceramente não me apetece "cair" num meio de um desfilo de carnaval, o que para aquelas bandas deve ser difícil... praia é sempre sinal de desfiles, devem pensar que estão no Rio de Janeiro e que estão 40ºC.

Opá, hoje ouvi esta musica na Radio, já não ouvia à tanto tempo:

domingo, 15 de fevereiro de 2015

"Diamante"

O tempo é dos bens mais precisos que temos, é uma perola preciosa, rara, em vias de extinção... às vezes tenho a sensação que me roubam este "diamante".

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Neste dia...

Fecho os olhos e o meu imaginário transporte-me para um restaurante onde predominam mesas de 2 lugares, neste dia especial decorado para a ocasião... imagino o que poderia ser, tenho em mim muitos pormenores deste dia, pormenores que a minha imaginação sonha... Sonhos ou expectativas que nunca aconteceram.

E pergunto-me: Se tivesse alguém, e neste preciso momento tivesse a celebrar este dia com Ele, mudaria alguma coisa, sentiriam-me mais feliz? Sinceramente, começo a achar que não, seria diferente sem duvida, mas estar descomprometida não faz de mim melhor ou pior pessoa, não faz de mim alguém mais ou menos realizada, faz apenas de mim uma pessoa singular e livre... e é nesse "livre" que me quero agarrar, livre para ser eu e fazer o que quero, com ou sem alguém... mentalizar-me e aceitar que estar só não tem mal, saber que não é opção, mas apenas porque ainda não aconteceu, é algo que tenho silenciosamente querer aceitar...

Aos que tiveram a bênção de encontrar a cara metade aproveitem ainda mais este dia, aos outros divertem-se, é o que eu vou fazer na minha própria companhia ;)

P.S.: O meu pai ofereceu uma caixa de bombons á minha mãe... mas claro eu já ajudei-a a deliciar. Agora foram sair... os meus papas que terça-feira celebram 30 anos de casamento, foram sair na noite de S.Valentim, é das coisas que mais me orgulho é ver a cumplicidade que ainda existe, com altos e baixos mas sempre unidos... E a filha com os seus belos 25 aninhos fica por aqui, provavelmente irei ver um filme. Boa noite ;)  

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Um pequeno desabafo

O tempo passa mas não apaga... o tic-tac do relógio em mim apenas apaziguou, tornou-me mais calma, mais estável, mais ciente (ou não)... os olhos tocam-se e relembram-me... senti os olhos a consumiram-me e as minhas pernas a fugirem... não digas mais nada, é o melhor... assim, estou bem, estou inodor... Quem se lembrar de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa!? preferia não viver para não sofre, queria o desapego das coisas, das pessoas, queria a ausência da paixão, porque tudo é efémero e assim evitaria o sofrimento... inconscientemente, acho que tenho um bocadinho destas suas características... Palavras de desabafo de alguém que chega ao fim do dia e pensa de mais.

Whiplash

"Não há duas palavras no dicionário mais nocivas do que "bom trabalho" SERÁ?
 
 
Não me convenceu, a temática é interessante, mas faltou qualquer coisa... para mim ficou muito atras do filme "Teoria de tudo". 

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Por cá...

Obrigada Sr. L. por me presentear hoje com essa maravilha e me fazer sentir uma pessoa mais "rica"

E depois da noite de cinema de ontem, hoje preparo-me para ver "Whiplash" vai ser difícil superar, mas vamos lá ver :)

Teoria de tudo

"Quem somos nós? Porque é que estamos aqui? Se soubéssemos isso, alcançaríamos o verdadeiro triunfo da razão humana, e ai, passaríamos a conhecer a mente de deus."
 
Adorei o filme "Teoria de Tudo" superou as minhas expetativas. Historia incrível e qualidade excecional, sem duvida o melhor dos últimos tempo. Emotivo, inteligente, agarra do inicio ao fim... merecedor de Óscares. 

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Convicção

Mentalizamos-nos de uma "coisa", foram anos e anos a acreditar nisso, estamos convictos que isso é a realidade... um dia, pouco a pouco notas que algo está a mudar, mas por mais que te digam que sim, a tua mente diz não.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

"Pontos"

Ponto 1: O que planei fazer no fim de semana: feito!

Ponto 2: Primeiro dia da semana: Tive um "ataque" de vermelhão no rosto (fogo, pensava que isto já me tinha passado).

Ponto 3: Quero ver esta semana "Teoria de tudo" e "Whiplash"... já ouvi falar tanto destes filmes que estou curiosa.

Ponto 4: Ter capacidade para enfrentar alguém depois de ter passado por algo embaraçoso é algo que me começa a ser mais comum do que queria.

Ponto 5: Hoje enquanto almoçava, tinha a TV na SIC e estava a dar uma novela qualquer que nem sei o nome... Quando de repente, a conversa entre uma mãe e filha me desperta a atenção... a rapariga falava sobre a sua dislexia, e o quão trapalhona era no seu dia-a-dia e sobre a dificuldade que isso lhe causava para falar com um simples rapaz e namorar, etc, etc... e a mãe disse-lhe que até o Walt Disney era disléxico e isso não lhe impedi-o de ser quem foi, dize-lhe que existem centenas de disléxicos que contruíram as suas famílias, mas ela não queria saber dos outros, ela apenas sabia o que era, o que sentia, e isso não era nada bom... enfim, ao ouvir isto deu-me um aperto no coração, o meu pai estava a almoçar comigo e só sei que se fez silencio na cozinha, ele sabe que eu estou sempre a criticar-me por ser disléxica, certamente ao ouvir aquela rapariga falar, em parte, percebeu o que eu digo tantas vezes, o que eu sinto, enfim, sei que é ficção mas ouvir aquela rapariga dizer o que eu sinto, enfim, é complicado.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Vida (continuaçao)

Seria preciso mudar de sitio, de terra, de pais, do local onde estou para me sentir completa.... será que alguém se sente realmente completo?! ou isto de nos sentirmos completos é só uma ilusão?!

Seria preciso mudar de sitio, de terra, de pais, do local onde estou para ser mais forte, mais corajosa, mais segura de mim mesmo?!

P.S.: Pensar que a vida espera por nós é um erro.

Vida

Um dia ouvi dizer que a felicidade é um óscar invisível porque só damos conta quando ela nos é roubada... Às vezes quando dou por mim a reclamar da vida penso o quão injusta sou... E mesmo assim continuo a pensar nas "vidas" que eu poderia ter vivido... Ontem, na viagem de comboio a caminho da consulta da minha mãe, olhava pela janela, e inconscientemente comecei a pensar onde poderia estar se a vida tivesse levado outro rumo, que pessoas poderia ter conhecido, em que casa poderia viver... pensei que poderia estar a trabalhar numa daquelas fabricas alimentares, com torres de refrigeração enormes, edifícios de dimensões gigantescas, de cores cinzentas, que poderia viver numa daquelas janelinhas nos arredores de lisboa, que poderia fazer aquele trajeto diariamente, ou então poderia ter aprendido outra língua e estar a milhas daqui. A minha mãe olhou para mim, e disse: estas tao concentrada. O que estas a pensar? Eu esbocei um sorriso. É o que? diz ela. Estou a pensar na vida.

Ter consciência do que quero, do que sou é ótimo, mas será que algum dia vou ter essa certeza? Há dias que estou tao ciente do que quero, noutros duvido de tudo e ponho tudo em causa. Às vezes apetece-me mandar isto tudo a fava, mandar os outros darem uma curva... mas também sei que essas mesmas pessoas são importantes, que sem elas isto não faz sentido.

P.S.: A consulta da minha mãe correu bem, está num bom caminho :)
Tem sido difícil resistor aos doces :(
Só espero que amanha o eletricista venha cá para colocar a peça na maquina, caso contrario mato o homem (ok, vou tentar não chegar a esse ponto)

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Olá diario...

Olá querido diária... desculpa não ter vindo cá, mas não tenho tido vontade, necessidade, enfim... Os dias tem sido muitos iguais...

Ah, lembras de eu dizer que iria ter uma rotina para ver filmes ao sábado à noite? Sim? Pois, sabes que mais, tenho visto filmes todas as noites, sim é verdade... Não sei se infelizmente ou se felizmente, mas tenho saído cedo do trabalho, não tem havido muita freguesia, tem havido pouco clientes (o que me assusta um pouco) e por isso tenho saída bastante mais cedo, não tenho feito horas extras... Assim sendo, já vi alguns filmes, ando finalmente a por a sétima arte em dia...

Outras coisa que me tem acontecido é sonhar com colegas do tempo de escola, isto aconteceu durante muito tempo, quando não tinha trabalho era recorrente esses sonhos, mas desde que comecei a trabalhar, já lá vai mais de 1 anos, nunca mais tinha acontecido até à semana passada. Um sonho foi mesmo muito esqueci-to, sonhei que ia ter exame da faculdade e foi beber café com a minha melhor amiga da altura, e o mais esqueci-to é que "ele" estava nesse sonho, parecia tao verdadeiro mas ao mesmo tempo impossível. (ah, ele nunca mais deu sinais de vida, nunca mais enviou mensagens, acho que ele percebeu mesmo o que eu disse... claro, que continuo a vê-lo no meu trabalho, é algo que tenho que encarar com normalidade, ando a apreender a olhar para ele como se isto nunca tivesse acontecido)

Quarta-feira vou com a minha mãe a consulta de rotina no psiquiatra, já passaram 6 meses desde a ultima, ela anda bem, mas às vezes não sei, à aqueles momentos que me preocupam.. a depressão é o cancro da alma... destrói-nos como pessoas, graças a deus agora está tudo estabilizado, pelo menos é o que me parece... quarta-feira vou ver o que o medico diz.

Ando também a tentar cortar nos doce, sei que tenho abusado, e também sei que se não comer essas procarias, consigo perder está barriguinha... mas é preciso ser tao resistente, ainda hoje so me aptecia dar uma trinca numa coisa doce.

Até amanha querido diário.