quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Atraçao vs Paixão vs Amor (continuaçao)

Querido diário, como deves imaginar hoje o meu pensamento vai num só sentido, o sentido de perceber o que está acontecer, de perceber todos os gestos, atitudes, por mais pequenos que tenham sido, queria perceber o significado daquele "Boa Noite"...

Desculpa Paula (comentou no post de baixo), as tuas palavras tao fortes e verdadeiras bateram cá dentro, mas não tive coragem para escrever o quer que seja, sinto-me uma fraca... Não percebo porque complico tudo, algo tao simples tao banal para a maioria das pessoas... mas para mim isto é tudo novo, sinto-me "perdida", sinto o coração a mil, com um aperto no peito...

Quando vi aquela mensagem senti a melhor das emoções, naquele milésimo de segundo fiquei tao feliz, agora estou para aqui a questionar tudo, sem perceber nada... Sinto que nunca vou agarrar estás raras oportunidades de conhecer pessoas, assim só as afasto, sou tao estupida...

Deixo aqui algumas palavras da Paula... talvez depois de as ler uma dezena de vezes, eu mude.

"Se queres encontrar alguém como tanto falas tens de dar um passo nesse sentido ou nunca vai acontecer.
Além de que senão responderes vais deixar de ter as mensagens porque tanto esperas à noite no fb."

P.S.: é neste momentos que me faz falta ter alguém próximo, uma pessoa de confiança, uma amiga com quem falar... se não tivesse este diário aberto ao mundo, a vocês, a alguém que me "ouve" sentiria-me ainda mais sufoca.

6 comentários:

  1. Sabes, tens muito valor. Eu acredito em ti. É só um rapaz há muitos mais e raparigas como tu são raras.

    Beijinho enorme

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Paulinha, obrigada por acreditares mim... é verdade há muitos rapazes por ai, infelizmente acho que crio uma barreira entre mim e eles (não sei se percebes o que quero dizer)... Quanto a "raparigas como eu serem raras" talvez nesta situação sim, acho que não haveria ninguém que não responde-se à mensagem, acho que é difícil perceber porque não o fiz, não haviam motivos para não responder, seria uma simples conversa feita através da redes socias... eu consigo ver isso... mas foi mais forte do que é... acho que não sou rara, sou estranha.

      Eliminar
    2. Quando te apelidei de rara não foi no sentido negativo da coisa! Pelo contrário pretendia ser um elogio. Isto porque numa época do agora, do instântaneo e do já haver pessoas capazes da tua delicideza é raro e secalhar até faz falta pessoas assim!

      Quanto ao fato de não teres respondido não te culpes e muito menos penses que és um caso raro e único no mundo! Isto porque medos há muitos e quantas vezes ficamos embasbacadas sem saber o que dizer!

      Eliminar
    3. Sim Paulinha, eu percebi que "rara" era algo bom no sentido especial! Mas eu não me sinto rara/especial... por isso dizer que sou estranha.

      Tento não culpar-me, sei que foi uma decisão minha, não sei se consciente se inconsciente, agora tenho que levar com as consequências dessa decisão...

      Obrigada por todas as tuas palavras, nunca vou saber como agradecer... estes assuntos é algo que nunca digo a ninguém, nem mãe ou alguém mais próximo... acredita que ler a opinião de alguém é muito bom, mesmo que seja de modo virtual... Beijinhos!

      Eliminar
  2. Não és a única, podes até ser estranha mas rara não que eu também já fui assim, até que dei oportunidade, é que eu era do tipo que queria muito, andava todo o dia a pensar naquilo e depois tinha medo, fugia da pessoa, até um dia... Dia esse ( há quase 5 anos) que valeu bem a pena :)
    E quanto a não teres ninguém para falar e que te oiça é fácil é só vires aqui que nós "ouvimos-te" e damos a nossa modesta opinião... Beijos e arrisca!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "é que eu era do tipo que queria muito, andava todo o dia a pensar naquilo e depois tinha medo, fugia da pessoa"... tao eu, sou exatamente assim... sempre que sinto uma aproximação fujo quanto o que mais quero é o contrario.

      É tao bom saber que é possível, que há alguém que sentiu o que eu sinto hoje, e que conseguiu vencer todos esses medos.

      Obrigada Anonima, é muito bom saber que está alguém desse lado disposto a "ouvir-me"... Acredito que todas a vossas opiniões são preciosas para mim... Muito obriga por partilhares a tua história... espero que um dia, conseguia ter esse dia de que falas-te... Beijinhos :)

      Eliminar