quinta-feira, 9 de outubro de 2014

25 (uma espécie de continuaçao)

Hoje apetece-me escrever novamente sobre os meus 25 anos e não só, simplesmente porque sim... talvez ainda porque não os sinta e vejo ao espelho a miúda dos 17 anos.

Hoje queria sorrir da mesma maneira que estou a sorrir, apenas acrescentaria tu, um sorriso para ti*... Queria que me seduzisses, lentamente, desse jeito que sabes, que me surpreendesses com o mais elementar, queria sentir-me grande, crescer contigo, queria neste dia olhar-te até o cansaço apodera-se de mim, queria o toque da pela, somente, queria falar no silencio, num silencio só nosso cheio de palavras, de olhares, queria não escrever isto num pretérito (mais que) imperfeito... Hoje sou menina-mulher, nada mudou, nada...

As vezes acho que tenho uma barreira, repleta de espinhos, de tijolos frios, à prova de balas, só assim compreendo está ausência, de ti, de vocês... Caminhar sozinha não é fácil nem difícil... caminho como sempre, mas que graça tem percorrer estradas, atalhos, caminhos sombrios, sozinha?

Não consigo mais exteriorizar o que sinto, sinto falta de ar, presa em mim, com um nó no peito... Tenho que apreender a não pensar tanto, a não pensar no futuro... mas hoje foi inevitável.

*alguém que desconheço

10 comentários:

  1. São palavras que deixam sem resposta.

    ResponderEliminar
  2. Sê tu própria. Vive ao máximo, estejas sozinha ou acompanhada...porque não são as outras pessoas que vivem a tua vida.
    Claro que não tem graça percorrermos (também me incluo) caminhos sombrios sozinhas, no entanto temos de o percorrer, ele não se percorre sozinho...
    Acho que o pensamento estraga-nos. Pensamos muito e fazemos pouco. Falo por mim...como já disse não sei a quem, sei que estou sozinha e até não me importava de ter alguém, no entanto não faço nada para que surja essa pessoa na minha vida. E isso sim é um problema meu...uma parte de mim que tenho de mudar, sair mais por exemplo, conhecer novas pessoas...só que não sou boa a fazer isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É como eu... também não faço nada para mudar... é difícil, e quanto menos tento pior... Também não sei muito bem como fazer, quando não temos grupos de amigos com quem sair ainda se torna mais difícil... Se alguém souber, avise? :)

      Eliminar
    2. Pós, é como eu. Não tenho propriamente um grupo de amigos em que vamos todos sair e tal.
      Olha juntam - nos e já somos duas para sair, que tal? :)

      Eliminar
    3. Oh Inês que boa ideia, adoraria... infelizmente a blogosfera ainda não permite... Quem sabe um dia? Juntamos um grupinho dos blogs e vamos por-nos a mexer... por aquilo que tenho lido, não é um mal só nosso.

      Eliminar
    4. Começamos nós e depois vamos juntando mais alguns :)

      Eliminar
  3. Ainda és tão nova...Acredita em ti*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Til, sê bem-vinda!

      Eu sei que sou nova... mas aos 16 anos, também sabia isso, também diziam-me isso... passaram anos e nada mudou... Só me leva a pensar que por mais anos que passam nada muda :(

      Eliminar