quarta-feira, 29 de outubro de 2014

E já respondi...

A mensagem sempre era da dita pessoa... e sabem o que tinha a mensagem? um Olá, seguido de um elogio... Acho que foi a primeira vez na minha vida que um rapaz me disse que estava bonita... Bem, respondi um pouco a brincar com esse elogio... pronto não custou nada, ufa!

Bem, até agora ainda não obtive resposta... Acho que o segredo é levar isto na brincadeira e não pensar muito...

Obrigada a todas as meninas que me deram força :)

Uma mensagem

Acabei de ir espreitar o Facebook... e assim que abro, adivinhem o que vejo? Um quadradinho vermelho a dizer que tenho uma mensagem... ainda não tive coragem para abrir... vou jantar e depois vou abrir... não faço ideia de quem é... mas dado que a minha caixa de correio é pouco concorrida, imaginem lá o que me vem logo a cabeça? Maria força, força para mim!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Um dia diferente

Hoje no trabalho fizemos uma coisa diferente... demos a provar aos clientes um produto novo... adorei esta iniciativa, é pena não termos mais ajuda das empresas para fazermos mais vezes... Foi muito divertido, diferente... os clientes serviam-se e provavam um pouco do produto... eu tentava explicar e incentivar à prova e a uma possível compra... no inicio estava um bocadinho nervosa, mas para o final acho que todo aquele blablá já sai sozinho... foi mesmo muito bom, e surpreendi-me a mim própria por conseguir comunicar com aquele à vontade...

P.S.: Sou tímida, nunca me conheci de outra maneira, no entanto, sinto que este trabalho tem feito muitíssimo bem... acho que lá tenho conseguido, aos poucos, "esconder" (acho que é o melhor termos) esta timidez... na realidade o que qualquer tímido quer é falar pelos cotovelos (acho eu), mas por motivos desconhecidos, nos tornamos acanhados, reprimidos ou sei lá o quê... ali consigo ter espaço de manobra que me permite ser realmente eu, sim porque a timidez esconde muito de nós, infelizmente.
Sei que nunca vou perder essa timidez, acho que a  posso melhorar, mas perder duvido... e tenho essa certeza, na minhas inseguranças e sempre que "o" vejo.


Adoro, adoro :)

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O Tempo nao Pará

Eu sei
Que a vida tem pressa
Que tudo aconteça
Sem que a gente peça
Eu sei

Eu sei
Que o tempo não pára
O tempo é coisa rara
E a gente só repara
Quando ele já passou

Não sei se andei depressa demais
Mas sei, que algum sorriso eu perdi


Este poema é parte de uma das canções da Mariza... é tao forte, tao verdadeiro, está cheio de afirmações que nós chamam à razão...  O tempo é precioso, demasiado precioso, acho que muitas vezes não temos a noção disso, desperdiçamos tempo (vida).... Acho que por vezes vivemos como se fossemos eternos!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mais um post

Querido diário, cá estou eu, para mais um desabafo... Olha não o vejo desde 5º feiro... Sabes, tenho pensado nisto tudo, e vejo que uns dos meus "males" foi ver aquela mensagem como algo mais. Devia ter encarado, tudo isto de forma natural, na base da amizade. Mas, não fiz logo filmes, imaginei coisas... Sim, esse filme ainda cá anda... uma longa metragem com todos os meus sonhos e desejos expostos nesta tela gigante que é a minha imaginação...

Porque complico tudo? era tudo tao mais fácil se descomplica-se.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Continuaçao dos ultimos post

Como tinha dito ontem, provavelmente iria vê-lo hoje... Ao meio da manhã apareceu no meu local de trabalho como costuma ser habito... Assim que o vi o meu coração disparou... tentei manter a calma e falar com os clientes que estavam lá naquele momento... Quando foi a altura de atende-lo é que foi... passo a explicar as reações físicas: consegui manter a calma, não fiquei com a voz a tremer nem vermelha, mas aquele nervoso miudinha que teimava dentro de mim tinha de explodir por algum lado, certo? nunca me tinha acontecido tal coisa, pelos menos que me lembro, mas os meus lábios termião por todos os lados, por mais que quisesse fechar a boca não conseguia, os lábios termião tanto que tive que os morder para não se notar... bem, mas fora isto, senti que ele meteu conversa comigo, começou por comentar o que estava em cima do balcão, e consequentemente, falamos da sua perda de peso que tem sido um processo extraordinário.. apercebi-me que o nervoso miudinho que sinto não me deixa ser tao espontânea, falo um pouco a medo, o pensamento fica bloqueado... é tao estúpido (acho que tenho escrito está palavras demasiadas vezes neste contexto). Por outro lado hoje senti-me tao bem, deve ser algo temporário, mas enfim... uma coisa tenho a certeza vou ficar sempre com o "se eu tivesse respondido"... haver vamos o que o destino me reserve.

P.S.: Ninguém tocou no assunto da msg no FB, foi como se nunca tivesse existido.

Atraçao vs Paixão vs Amor (continuaçao)

Querido diário, como deves imaginar hoje o meu pensamento vai num só sentido, o sentido de perceber o que está acontecer, de perceber todos os gestos, atitudes, por mais pequenos que tenham sido, queria perceber o significado daquele "Boa Noite"...

Desculpa Paula (comentou no post de baixo), as tuas palavras tao fortes e verdadeiras bateram cá dentro, mas não tive coragem para escrever o quer que seja, sinto-me uma fraca... Não percebo porque complico tudo, algo tao simples tao banal para a maioria das pessoas... mas para mim isto é tudo novo, sinto-me "perdida", sinto o coração a mil, com um aperto no peito...

Quando vi aquela mensagem senti a melhor das emoções, naquele milésimo de segundo fiquei tao feliz, agora estou para aqui a questionar tudo, sem perceber nada... Sinto que nunca vou agarrar estás raras oportunidades de conhecer pessoas, assim só as afasto, sou tao estupida...

Deixo aqui algumas palavras da Paula... talvez depois de as ler uma dezena de vezes, eu mude.

"Se queres encontrar alguém como tanto falas tens de dar um passo nesse sentido ou nunca vai acontecer.
Além de que senão responderes vais deixar de ter as mensagens porque tanto esperas à noite no fb."

P.S.: é neste momentos que me faz falta ter alguém próximo, uma pessoa de confiança, uma amiga com quem falar... se não tivesse este diário aberto ao mundo, a vocês, a alguém que me "ouve" sentiria-me ainda mais sufoca.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Atraçao vs Paixão vs Amor

Querido diário, lembras-te de eu à umas semanas atrás ter falado de uma troca de olhares, uma espécie de linha condutora que fixa dois olhos? Sim, pois tenho tentado disfarçar, mas curiosamente tenho ficado nervosa na presença dessa pessoa, até tenho ficado vermelha, coisa que pensava que já tinha ultrapasso (é horrível ficar com o rosto vermelha, odeio, mas é mais forte que todas as nossas forças)... bem, esse mesmo rapaz á uns bons meses enviou-me uma mensagem para o Facebook, a meter conversa. Claro, eu não respondi, primeiro porque é uma pessoa que eu conheço apenas de ir ao meu local de trabalho, apenas trocamos algumas palavras e depois, porque simplesmente não sei o que dizer, não temos assuntos em comum.... Sabes uma coisa, à alguns minutos atras foi ao Facebook e deparo-me com uma mensagem de Boa Noite da dita pessoa... Ironia, das ironias acho que sempre que vou ao FB vou na curiosidade de ver se tenho lá alguma mensagem dele... o estupido é que agora não tenho coragem, sou incapaz de dizer o que seja... sou tao estupida, não sou? eu sei... podem-me dizer-me mil coisas que eu acho que nunca vou conseguir dizer nada... Pergunta: Mas o que significa ele para ti? pois, eis a questão, não faço ideia... Amor impossível...  Paixão dificilmente,  como podemos estar apaixonados por uma pessoa  que mal conhecemos? ok, talvez a necessidade de ter alguém,  a carência afectiva,  faça ver coisas que não existem... Atracão?  talvez,  gosto da expressão quando sorri, do olhar, da voz. O pior é que tenho andado a sonhar acordada com ele... Ah, amanhã quando o vir é que vai ser o bonito,  simplesmente finjo que não vi a mensagem... sou estupida, eu sei.

Dançar

Não sou dada à dança, não porque, não goste mas porque acho que tenho uma coordenação motora péssima...

Pergunta: Se gostava de dançar? Adoraria... quando tenho a casa só para mim, danço qualquer coisa, numa mistura de passos, com movimentos, basicamente tudo o que me vem a cabeça de acordo com a musica que está a passar naquele momento na rádio... Fora isso nem pensar... foram poucas as vezes que dancei em público... O medo da critica faz com que tenha medo de pisar uma "pista de dança"... Mas sem duvida, a dança liberta, ajuda a descomprimir...

Hoje queria mesmo dançar, numa dança só minha, rodopiar até ficar tonta, dançar um medley e desfrutar de todos os seus ritmos, de uma balada ao som mais ritmado...  Queria ser a tua bailarina...

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Humildade

Humildade é das características que mais aprecio... Infelizmente, tenho reparado que cada vez menos está presente nas atitudes das pessoas. Hoje tive um exemplo disso... alguém que subiu de categoria no trabalho, alguém que já tem o Dr. antes do nome, e que automaticamente se acha superior aos demais, aqueles que sempre a conheceram e cresceram com ela... fiquei triste, são atitudes baixa...

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

People

Já estou aninhada aqui na sala como se tivesse em pleno inverno... e andava eu a navegar pela internet quando me deparo com está frase:

"Não digas nada, dá-me só a mão. Palavra de honra que não é preciso dizer nada, a mão chega. Parece-te estranho que a mão chegue, não é, mas chega. Se calhar sou uma pessoa carente. Se calhar nem sequer sou carente, sou só parvo."
António Lobo Antunes

Tão verdade... as vezes não queremos muito, apenas a presença de alguém querido, saber que está ali alguém para nós... Agora que estou aqui no meu sofá, que o dia está a terminar, que a rotina quebrou, sinto saudades dos tempos em que tinha uma grande amiga e teclávamos um pouco no chat do FB, não era muito tempo, apenas o necessário, também não era diário, era apenas quando tínhamos alguma coisa para dizer uma a outra... Sinto saudades do toque de SMS no telmovel, ao tempo que ele não toca... Não, não estou só, tenho uma família que me adora, apesar das nossas divergências, todos os dias tenho pessoas que entram na minha vida, pessoas que me dizem um Olá, tudo bem? Porque o meu trabalho está direcionado para o publico e desta forma estou sempre a ver pessoas, muitas delas diariamente...

Mas falta-me outra(s) pessoas(s) fora deste circulo de pessoas... Que saudades do tempo da faculdade, não é uma saudade de passar por tudo outa vez, mas a saudade das pessoas e da relação que tinha com elas... Foi uma fase única que hoje recorde com muito carinho, sempre com aquele aperto no coração... Confesso que gosto do meu espaço, de ter o meu silencio, estar no meu cantinho... mas sinto saudade, gostava de ter alguém com quem pode-se malucar, dizer uns disparates, rir a gargalhada, ter conversas serias, conversas só nossas... Acho que cheguei ao ponto de já não conseguir encontrar alguém assim, todos tem os seus grupos formados, já não precisam, não é aos vinte e tais anos que me vou reaproximar de pessoas que conheço desde sempre por serem daqui da terra, essas terão sempre o nome de pessoas "conhecidas"... Na vida fazemos opções, escolhas, acho que hoje estou a pagar por essas escolhas, em tempos afastei-me sem pensar, porque sim, porque a vida tomou esse rumo, porque haviam "incompatibilidade"...

Hoje estou aqui, em frente a um PC a escrever para mim, para vocês que passam por aqui e me deixam sempre uma palavra amiga, sem me conhecerem. Obrigada :)

domingo, 12 de outubro de 2014

Hoje...

Cá em casa está tudo feito, limpeza feito, roupa passado, expeto aquela que está no arame, que a chuva para estas bandas não pára, e como não tenho maquina de secar a roupa, ando sempre a stressar no inverno... bem, mas fora isso, hoje ainda deu para fazer ronha na cama de manhã, no meu edredom novo cor de rosa, adoro, adoro...

Ah, esta semana no trabalho uma senhora ofereceu-me uma toalha de chá rendada por ela... apesar de não ser muito o meu estilo, gostei muito do gesto dela, não estava nada à espera, fiquei sem palavras é daquelas coisas que para mim tem um valor sentimental... vou guardar, talvez um dia a uso, quando tiver a Minha casa.

Também, um senhor deu-me um saquinho de broas, daquelas caseiras, maravilhosas!

Bem, agora vem o "pior", vou ter que ir trabalhar à tarde, sei lá até que horas... Não apetece nada, era tão bom ficar por aqui na ronha, a ouvir chover...

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

25 (uma espécie de continuaçao)

Hoje apetece-me escrever novamente sobre os meus 25 anos e não só, simplesmente porque sim... talvez ainda porque não os sinta e vejo ao espelho a miúda dos 17 anos.

Hoje queria sorrir da mesma maneira que estou a sorrir, apenas acrescentaria tu, um sorriso para ti*... Queria que me seduzisses, lentamente, desse jeito que sabes, que me surpreendesses com o mais elementar, queria sentir-me grande, crescer contigo, queria neste dia olhar-te até o cansaço apodera-se de mim, queria o toque da pela, somente, queria falar no silencio, num silencio só nosso cheio de palavras, de olhares, queria não escrever isto num pretérito (mais que) imperfeito... Hoje sou menina-mulher, nada mudou, nada...

As vezes acho que tenho uma barreira, repleta de espinhos, de tijolos frios, à prova de balas, só assim compreendo está ausência, de ti, de vocês... Caminhar sozinha não é fácil nem difícil... caminho como sempre, mas que graça tem percorrer estradas, atalhos, caminhos sombrios, sozinha?

Não consigo mais exteriorizar o que sinto, sinto falta de ar, presa em mim, com um nó no peito... Tenho que apreender a não pensar tanto, a não pensar no futuro... mas hoje foi inevitável.

*alguém que desconheço

25

Foi ontem, dia 7 de outubro que completei 25 primaveras...

Um dia normal, passado com as pessoas que gosto, que estão todos os dias comigo, uns telefonemas que me fizeram lembrar que ontem foi o meu dia, o ditos "amigos" do facebook que me enviaram mensagens de felicitações, pois os Amigos esse acho que não existem, apesar de tudo é bom ler aquelas mensagens de pessoas conhecidas, de pessoas que em tempo fizeram parte da nossa vida mas que o destino afastou e que as redes sociais tentam não esquecer neste dia dito especial... Sim, especial... o nosso nascimento, claro, mas muito mais que um marco, o desejo de felicidades, a entrega de presentes e a comemoração, este dia é, para mim, o pensar, o refletir... as vezes acho que penso de mais, que me condeno por não aproveitar a vida, por me atormentar quando dizem que estou na flor da idade mas o meu (in)consciente acha que essa flor está murcha, falta-lhe agua, vitaminas, para crescer, crescer em todos os sentidos, aproveitar mais e melhor, ser desfolhada e desabrochar, sentir todas a cores do dia e também da noite, sentir o sangue a fervelhar, para  um dia rir-me disto tudo, por ser banal... Agora resta-me brindar a mim, sem julgamentos, saber apenas que posso, devo melhorar como pessoa... afinal de contas são 25 aninhos! Sim, não consigo terminar sem falar que a chegada desta idade, leva automaticamente a perguntarem-me, "Então e namorado para quando?" sei que cada vez mais a vou ouvir, com um tom de que o tempo está a passar mas ao mesmo tempo de consolo para não me preocupar... eu limito-me a sorrir, pois falar neste caso é um perigo... Ok, aqui, claro só aqui confesso que me faz falto, sinto falta do que nunca tive e por isso maior é a minha tristeza... se a vida acaba-se amanhã, morreria sem saber o que é amar incondicionalmente, um amor mutuo, reciproco... é quando penso nisto que me sinto "algo sem definição"... Bem não quero mais, não quero ter pena de mim própria, não posso ter... quero continuar a acreditar que os anos vão passando  e haverá algo de bom reservado para mim.