segunda-feira, 23 de junho de 2014

Um vazio

 
Quem me conhece, quem me vê... diz que a "Maria" têm tudo para estar bem... sim, tenho... trabalho e tenho uma família que está sempre ao meu lado, sou uma miúda que não me devia queixar...
 
As vezes, não sei se sou egoísta, mal agradecida, ingrata mas sinto um vazio dentro de mim, ninguém se apercebe, nem eu muitas vezes sei o motivo... à dias melhores mas outros que me sinto horrível, não gosto do que vejo, olho em redor e vejo miúdas super giras e eu não passo da miúda da imagem, que tenta aconchegar a alma com coisas doces...
 
Sinto-me ingrata mas falta-me algo...
 

Jasus....


(foi mais ou menos assim)

Nem sei o que diga... depois de conseguir fazer tudo o que tinha planeado, de conseguir organizar o meu trabalho e conseguir estar em casa exatamente às 23h... ia-me dando uma coisinha má com este jogo... eu gritei, mordi almofadas, rui unhas, dei saltos... e no último minuto Portugal marca o golo do empate... pormenor, vamos ter que marcar 5 golos na 5º feira... jasus, nem sei  o que sinto... Mas tenho esperança... não é impossível é difícil, já marcamos noutros campeonatos o mesmo numero de golos... Haja esperançaaaaaaaaaaaa.........

P.S.: Não sei porquê, mas adoro estes jogos... FORÇA

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Princesa



Um dia gostava de ser a princesa de alguém... ter um príncipe que me protege-se, que me desse miminhos, que me derrete-se com o seu olhar, que me envolve-se nos seus braços e sussurra-se frases bonitas ao ouvido... uma dia gostava ter um príncipe que me fizesse levantar da cama e dizer que tudo isto vale apena... gostava de um dia sentir que sem esse príncipe, eu não conseguiria viver...

Um dia gostava de ser a princesa de alguém... Será no dia de S. Nunca à Tarde?!

terça-feira, 17 de junho de 2014

hum...?!



Sou um zero à esquerda nisto do facebook... tenho mas pouco utilizo... alias nem sabia da existência dos "toques" e hoje que soube ainda fiquei mais confusa da sua utilização...

Vejamos, entro no facebook e tenho uma notificação de um fulano que me enviou um "toque"... fulano que não conheço de lado nenhum, só quando vi mais fotos, apercebi-me que andou na mesma escola que eu, mas isso foi à seculos...

Fiquei com cara de parva, alias ainda estou... não percebo nada de nada...?!

A minha seleção

Não gosto de futebol, mas gosto da seleção... estranho mas é verdade... Foi em 2004 que me tornei uma amante da seleção e vibro com os jogos da nossa equipa... nunca me esqueço daquele "Portugal x Inglaterra", em que o Ricardo sai da baliza e marca goloooooooo...

Hoje não pude ver o jogo, mas foi uma deceção... vai lá Portugal, faz-me sentir uma maluquinha pelo futebol como fizeste em 2004...

domingo, 15 de junho de 2014

End

 
E terminou... já passou este fim-de-semana... diferente, uma realidade distante, mundos opostos, estilos de vida muito próprios... é bom conhecer outras rotinas, mudar de lugar, ver outras paragens, cheirar outros "aromas"... Ao mudar conhecemo-nos melhor, apreendemos e descobrimo-nos.

A nossa essência, por vezes, esconde-se, mas está sempre presente... Foi tao bom conhecer pessoas novas, de varias idades, gente que posso nunca mais ver mas que no presente proporcionaram um momento agradável... apreende-se e fazem-me sempre crescer, evoluir como ser humano e desabrochar o melhor de mim... Foi bom quando arrisquei ir para aquela "pista de dança" e por minutos dancei na companhia da minha descoordenação motora... num corpo perdido no meio daquela gente que lentamente começou a descomprimir... rodopiei num outro ambiente, desconhecido, estranho...

E pronto, regressei à minha realidade, ao meu mundo... não sei se algo do género se vai voltar a repetir, enfim... mas foi muito bom passar a semana e saber que o fim-de-semana iria ser diferente :)

O bom vendedor não esquece o principal

E porque as lendas são eternas:
 
      "Na região do Tibet, conta uma lenda da Tradição Sufi, uma mulher muito pobre vagava pelas montanhas com sua filhinha em busca de alimento, quando ao passar pela porta de uma caverna, ouviu uma voz que lhe disse:
      - Entre, pode entrar, aqui estão os maiores tesouros da terra, entre mas não esqueça o principal!
      A mulher curiosa entrou com sua filhinha na caverna e se viu diante e um imenso tesouro. Ouviu novamente a voz que lhe disse:
      - Pegue tudo que quiser, você tem trinta minutos para levar tudo que conseguir carregar, depois deste tempo a porta se fechará e nunca mais a porta se abrirá. Vamos, leve tudo que puder, mas não se esqueça do principal!
      A mulher colocou sua filhinha no chão e começou e levar para fora da caverna tudo que podia carregar, ia e voltava. Ouviu a voz que lhe disse:       

- Seja mais rápida, faltam apenas três minutos para esgotar o tempo, leve tudo que puder, mas se esqueça do principal!
A mulher encheu seu avental e saiu da caverna ainda com a porta se fechando.
      Quando chegou lá fora, nem podia acreditar que tinha conseguido carregar tanta riqueza. Porém, ao procurar sua filhinha não a encontrou, ela tinha ficado dentro da caverna.
      A riqueza durou pouco, mas a tristeza e a dor foram eternas. Ela esqueceu o principal. Para ser um verdadeiro vendedor, não esqueça o principal. O principal não é o valor da transação, a gorda comissão ou a cota de vendas cumprida, o principal tem haver com outros valores.
      O principal é: conseguir criar e manter sua reputação e seu caráter perante o cliente, independente de quão tentadora possa ser a oportunidade de tirar proveito em beneficio próprio da situação.
      O principal é: Nunca fazer uma crítica ao cliente que não esteja assinada por uma sugestão muito superior à crítica realizada.
      O principal é: trabalhar com produtos honestos que possam trazer benefícios a todos os envolvidos.
       O principal é: nunca vender, mas transferir emoções que gerem soluções produtivas, mantendo o compromisso com sua honra e a verdade.
       O principal é: nunca sair de sua casa, sem beijar sua família. Nunca sair de casa para trabalhar, mas sim para ter mais uma oportunidade de realizar seus sonhos.
       O principal é: não se sentir derrotado pelo "não" - seguir em frente sempre em busca do "sim", nenhum "não" tem poder para lhe fazer desistir, mas sim para poder lhe fazer refletir em seus métodos e atitudes.
       O principal é: estar sempre pronto para novos aprendizados, defender sua razão até encontrar uma razão maior.
       O principal é: ter sua empresa como um instrumento facilitador para a concretização de sua atuação como profissional de um mercado que necessita de sua capacidade.
       O principal é: aplicar sua aptidão com competência, transformando seu esforço em resultados positivos, seguir aferindo estes resultados e trabalhando cada vez mais nas prioridades.
       O principal é: nunca, mas nunca, diante de sua estrada, esquecer-se que embora profissionalmente um comprador e um vendedor se encontrem para concretizarem uma transação comercial, por traz de cada um deles existe um ser humano."

       Nunca esqueça o principal!

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Porque no fim de contas...


 
... a blogosfera é um T0 e apercebemos que somos todos iguais dentro das nossas diferenças... digo que somos todos iguais porque aqui descobri que existe mais people como eu. Foi no blog da Maria e do Ted que constatei esse facto, e hoje li no blog da Lamparina, o seguinte: "Tinha tantos sonhos, tantos planos e isto correu tudo de maneira diferente" referente ao seu aniversario que se aproxima.

Vivemos todos com uma bomba-relógio na mão, temos medo que ela exploda antes de concretizarmos os nossos sonhos, temos medo que ela nos rebente sem permitir-nos arriscar, temos por vezes a sensação que ela já rebentou, que muito ficou por fazer, queremos muitas vezes para-la para permitir desfrutar do momento e sobretudo temos medo que os ponteiros andem enquanto nos permanecemos no sitio de sempre.

Qual o segredo para viver com uma bomba-relógio invisível?

terça-feira, 10 de junho de 2014

Tão verdade...

... mas nem sempre possível

"Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is"....

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe."

Pablo Neruda

domingo, 8 de junho de 2014

Cheguei


E pronto, cheguei novamente a casa!

Correu tudo bem... não eramos tantas como o previsto, mas correu muito bem... diverti-me, rir-me como à muito não me ria, conheci pessoas novas com um humor peculiar... o suficiente para me sentir em casa e estar com à vontade necessária para poder integrar-me e entrar na risota que foi este fim-de-semana.

Já não me lembrava o que isto era... estar num ambiente diferente com pessoas que mal conheço... Fez-me ver o que gosto, o que quero, o que me faz feliz... fez-me dar valor as pessoas que estão na minha vida todos os dias mas também fez-me ver o quão bom é ter estes momentos ocasionais... Essencialmente consegui ver os dois lados da "moeda": família e "amigos", ambos fundamentais, o que muda para cada um de nós é o tempo que queremos dedicar a cada um dos lados da "moeda".

Para o próximo fim-de-semana vou dedicar-me ao outro lado da moeda que será o culminar desta "celebração".

Não sei se um fim-de-semana destes vai voltar a repetir-se... mas foi bom ir... é quando ganhamos coragem e saímos da nossa zona de conforto que estamos a "viver a vida".

P.S.: Houve um pormenor que "enfim" mas sem duvida: LIKE.

sábado, 7 de junho de 2014

Até já

Hoje o dia correu bem... tive aquela energia de que tanto gosto e que me faz sentir feliz.

Agora é fazer as malas  e ai vou eu... levar o essencial para um fim de semana e sobretudo levar alegria... quero aproveitar o momento de alma e coração,  quero aproveitar este convite sem medos... quero ser eu com todos os defeitos e inseguranças que isso signifique.

Vou ali e já volto...



quinta-feira, 5 de junho de 2014

terça-feira, 3 de junho de 2014

Melhor Amiga



Foste a minha melhor amigo durante anos... a vida separou-nos num ápice... 7 anos passaram desde a ultima vez que te vi, te ouvi e te falei... Hoje a tua mãe disse-me que vens cá no verão...

Senti um aperto tao grande e uma lagrima a cair pelo rosto... durante a tarde, revi tudo o que fomos, o que passamos juntas... eramos miúdas, inseparáveis, confidente... muitos acharam esquisita a nossa amizade de tao forte que era, eramos diferentes, tínhamos opiniões distintas dos outros, talvez por isso nos dávamos tao bem.... Tu partiste para terras distante, no fundo isto foi um ponto final na nossa amizade... eu parti para faculdade e desde então nunca mais te vi... Mais ainda hoje recordo o que vivemos, o nosso mundinho, tao nosso...

Sei que estás bem... fico feliz por isso... foram tantas as vezes que falamos do nosso futuro, em como seria quando fossemos adultas... nada foi como planejado...

Uma coisa eu sei... amizades como a nossa não se encontram ao virar da esquina... Nem sei se algum dia vou novamente encontrar.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Zona de conforto... contagem descrecente

 
 
E pronto, começou a contagem decrescente... é no próximo fim-de-semana que vou sair da minha rotina e vou entrar num ambiente do qual não estou habituada ou pelo menos já nem me lembro o que isso é... Não sei se isto vai correr bem ou mal, se vou gostar ou não... também não quero pensar demasiado nisso, nem criar expectativas... claro que estou um pouco ansiosa... o desconhecido é sempre uma incógnita. 

Vamos ser um grupo de girls... mas apenas estou ligada a uma pessoa, o resto da malta, não conheço ou conheço muito pouco... Soube que vou ter que ir de autocarro durantes 2h (tempo até chegar ao local) com uma pessoa que mal conheço... São pensamentos estúpidos, eu sei, mas o que conversar com alguém que não conhecemos durante 2 horas? Sei que é o pensamento mais estupido... bem Maria, vai tudo correr, acredita...

Querido diário...


(Passaram 6 meses desde que comecei a trabalhar, e sabes o resultado foi positivo... tive muito medo de não estar altura, tive medo de não conseguir substituir quem substitui e de estar ao lado de quem estou... sei que ainda é muito cedo para falar, por isso shiuuu... mas consegui)

:)