domingo, 27 de abril de 2014

(In)gratidão


As pessoas soltam muitas palavras, deixam fugir elogios mas palavras leva o vento... Queria atitude...

Hoje foi inevitável, deu-me um aperto no coração, um nó na garganta e pronto chorei para mim, compulsivamente até parar e ver que não vale apena... mas sinto-me triste por não ser devidamente valorizada, gostava que percebessem que luto todos os dias para que tudo esteja bem...

No fim chego a casa e... bem, chego a conclusão que sair de casa dos pais quando chegamos à fase adulta não é apenas a ordem natural da coisas, é muito mais do que isso, é uma necessidade... começa a existir um choque, não nos entendemos, uma espécie de picardia, que no fundo não tem sentido... mas a intolerância que existe é apenas provocada porque cada um precisa do seu espaço... tem sido complicado...

P.S.: Quando abri o PC e li as 4 mensagens que recebi, acalmou-me, não sei porque... acho que não me senti só... é o que faz ter um diário aberto ao mundo :)

6 comentários:

  1. Penso que o choque, a intolerância sempre esteve lá, só que nesta altura queremos mais. Antes sabíamos que dependíamos deles, que sem eles não eramos nada. Agora queremos o nosso espaço, como disseste, queremos viver o mundo com as nossas coisas, sejam experiências boas ou más, aprender sem ter "ninguém" a repreender porque isto está bem ou mal.

    É a minha forma de ver e de pensar...estou desejosa por sair apesar de saber (ou pensar saber) que mal saia vou dizer que estava cá bem ou pelo menos estava bem com algumas coisas, mas uma coisa é certa engulo o sapo e aguento-me à bronca! Porque é assim que crescemos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com tudo o que dizes-te.

      O problema é que à dias em que o sapo é tão grande que custa a engolir, ai torna-se complicado... Sim, acredito que quando sair vou ter saudades destes tempos... mas nunca pensei que a "idade" trouce-se esta necessidade.

      Não sei o que o future me reserva... mas não vai ser muito fácil sair já de casa dos meus pais... Enquanto isso, respirar bem fundo e engolir o sapo.

      Eliminar
  2. Não imaginas o quanto não estás sozinha nisso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saber que não estou só faz-me sentir "normal"... Muitas vezes acho-me uma ave rara.

      Eliminar
  3. Eu tenho 20 anos e essa necessidade de espaço começa a aparecer. Imagino que não seja fácil para ti mas é uma questão de (pouco) tempo, vais ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem sido mesmo fácil... à dias melhores e dias menos bons... Há uns anos atrás nunca pensei que isto acontece-se... mas crescemos e com isso vem uma série de necessidades...

      Eliminar