segunda-feira, 28 de abril de 2014

Uma paixão

Adoro-te e odeio-te.. gosto de ti, gostos quando me fazes companhia... és a minha paixão, o meu amante, a minha droga, o meu vicio... gosto de ti de todas as formas, das mais variadas maneiras de te consumir... tento resistir mas nem sempre é fácil, tens o dom de me fazer feliz, enquanto te derretes libertas aromas únicos... Pois é, mas temos que cortar relações,  pelo menos temos que moderar o teu consumo... vá lá, para a próxima não me olhes com esses olhos, tá!

domingo, 27 de abril de 2014

(In)gratidão


As pessoas soltam muitas palavras, deixam fugir elogios mas palavras leva o vento... Queria atitude...

Hoje foi inevitável, deu-me um aperto no coração, um nó na garganta e pronto chorei para mim, compulsivamente até parar e ver que não vale apena... mas sinto-me triste por não ser devidamente valorizada, gostava que percebessem que luto todos os dias para que tudo esteja bem...

No fim chego a casa e... bem, chego a conclusão que sair de casa dos pais quando chegamos à fase adulta não é apenas a ordem natural da coisas, é muito mais do que isso, é uma necessidade... começa a existir um choque, não nos entendemos, uma espécie de picardia, que no fundo não tem sentido... mas a intolerância que existe é apenas provocada porque cada um precisa do seu espaço... tem sido complicado...

P.S.: Quando abri o PC e li as 4 mensagens que recebi, acalmou-me, não sei porque... acho que não me senti só... é o que faz ter um diário aberto ao mundo :)

sábado, 26 de abril de 2014

Algo errado


 
"Sabes que algo vai mal na tua vida quando, as únicas mensagens no telemóvel que recebes são da tua rede, campanhas da well's e publicidade do pingo doce. Quão negativo e deprimente pode ser a vida de alguém assim?"

Acabei de ler isto no blog da M. e fez-me pensar... já constatei esse facto muitas vezes... mas nunca tinha chegado ao ponto de ser um sinal de que algo esta mal na minha vida... infelizmente, (acho) que é verdade, algo de errado se passo...o que aconteceu? culpa minha? será que me afastei?

Ainda ontem o coração ficou apertadinho quando vi no facebook toda a gente a divertir-se, em festas de anos, em grupos muitos animados, rodeados de gente... sim, também tenho muita gente à minha volta mas é no trabalho... depois as portas fecham e volto para o sitio de sempre.

No meio



 
Encontro-me no meio, entre os 24 e 25 anos... faltam cerca de 6 meses para completar 25 aninhos, 1/4 de século...

Desde sempre (não sei porque) a idade que achava a ideal, perfeita era precisamente esta, 24 anos... era idade em que achava que teria maturidade, e como adulta teria a minha casa, lá recebia amigos e família, fazia jantaradas para a malta, seria independentes financeiramente, namorava, trabalhava num emprego x, tinha o meu carro, ia de ferias com "ele", tínhamos escadinhas romântica e viagens para conhecer o mundo... talvez mais tarde juntávamos os "trapinhos"...

Seis meses passaram e nem um ponto alcançado... Vá, profissionalmente foi durante os 24 anos que encontrei o meu trabalho, apesar de não ser o x, sinto-me bem...

Daqui a 6 meses, faço as conclusões...

P.S.: Esta noite tive um pesadelo horrível... sonhei que estava a cair de um prédio alto... uma espécie de suicídio... acordei apavorada.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Desafio aos Bloggers



Hoje a Ana Mar e o Blog just another ordinary girl  enviaram-me uma mensagem a dizer que tinham escolhido o meu blog para receber um Bloggywog Award... apesar de escrever essencialmente para mim, é gratificante saber que alguém desse lado gosta de ler-me, que perde minutos da sua vida a ler os meus medos, os desvaneios, as pequenas conquitas e as amarguras desta alma :)

Agora é a minha vez de nomear os blogs merecedores deste prémio... Para mim os justos vencedores são todos aqueles que me fazem companhia ao final do dia, são pessoas cujo histórias de vida se identificam com a minha, algumas quase se fundem, outros têm um humor incrível e fazem-me rir, outros tocam lá no fundo com os seus textos... muitas das vezes possa nada dizer, mas gosto de por lá passar... Vocês são:


- A contar vindo do céu
- Cocó chanel
- Deixa o teu mundo girar
- Dias e dias
- I, and i alone
- My bleuberry nights
Nobodys Business
- Partilhar é bom
- Road to nowhere
- Um mar de pensamento

Apenas nomeie 10 dos 15 blogs pedidos... os restantes 5 representam todos aquele que também gosto e todos os anónimos que não tendo blog, por cá passam e deixam as suas palavras :)

O prémio, obedece a quatro regras:
1 - Mostrar o prémio
2 - Anunciar o prémio com um post no seu blog e agradecer ao blogger que o nomeou (incluir o link do blogger).
3 - Nomear 15 blogs para este prémio
4 - Fazer um comentário no blog que nomeou, indicando que ele deve seguir as instruções aqui citadas.

P.S.: Este prémio serve para ajudar ao conhecimento de outros blogs.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Zzzzzzzzz



Há gestos que nos surpreendem... Um pequeno e insignificante gesto hoje fez-me pensar e sorrir... podia ter deixado lá, mas não, deu-se ao trabalho...

Bem, estou de rastos... mal posso com as pernas, dores das pontas dos cabelos às pontas dos pés... o cansaço é físico e os olhos pensam... Zzzzzzzzzzzz

Divagar



Foi respirar o ar da serra, da "minha serra"... a sua grandiosidade fez-me sentir indefesa... estava com características lindas, as nuvens abraçavam o cume...  é bom divagar sem destino e no fim voltar ao porto de abrigo...

sábado, 19 de abril de 2014

Desafio Shiuuu...

Gosto do Blog Shiuuu... permite-nos dizer o que vai na alma sem sermos julgados, apontados e de forma anonima tudo é mais fácil... guardo para mim e só para mim 2 segredos... um já envie e foi bom receber os comentários, ouvir opiniões e descobrir que existem mais como nós...

Esta semana foi lançado um desafio a quem tivesse blogs... eu envie o meu... apenas não foi aceite por ser considerado uma característica minha e não um segredo....

No entanto, decidi na mesma publicar, escrever aqui essa minha característica... cá vai...

 
Sou disléxica.
Desde pequena que tenho dificuldade no português, mas só aos 17 anos descobri o nome do meu "problema"... No fundo sei que isto interfere no meu dia-a-dia.

Sexta-feira Santa



Sempre achei que o único momento em que estávamos todos unidos é quando joga a Seleção, queremos todos o mesmo: a vitória, que o nosso pais seja o melhor do mundo, da europa... É durante aquele mês que Portugal pára, depois tudo recomeça, esquecemos essa união... enfim...

Mas vindo-bem, não é só no futebol... Consequência da nossa cultura, das tradições, da educação, obedecemos a regras, muitas vezes sem saber a razão...

Neste últimos dias assisti à compra anormal de peixe e ouvi frases como "sexta-feira não se pode comer carne"... este tipo de pensamento está intrínseco em nós, não colocamos em causa, apenas limitamos a seguir as nossas gerações, o que os nossos avos diziam-nos e ponto... Aqui é assim.

Vivemos numa sicidade maioritariamente católica... assim que nascemos marcam-nos o batismo, sem dar hipótese de escolha... é do tipo "Maria vai com as outras", uma espécie de carreirinho de formigas, seguem todos o mesmo caminho....

Sempre me lembro de comer peixe neste dia, apesar de nunca ter feito sentido para mim... Mas hoje comi carne, apenas porque tinha sobrado da véspera e não havia necessidade de fazer comida...

À tarde, enquanto andava aqui por casa, várias vezes pensei nessa questão... quando olho para a TV, e oiço exatamente o que eu penso... Sábias palavras: http://www.tvi.iol.pt/programa/a-tarde-e-sua/4140/videos/133829/video/14126426/1 ... os primeiros +/-4 minutos dizem tudo.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Tela de cores


Sinto-me sufocada, sem ar... sinto que estou a ver um filme em câmara lenta, a preto e branco, a 2D...

Queria pintar a minha tela com cores vivas e distintas... Onde é que estão as tintas!?

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Mente perigosa



 
Trabalhar até tarde tem destas coisas... o cansaço é notório, o corpo deixa-se de sentir, a cabeça está longe e a mente leva-me para outra dimensão... olho para o relógio, e mais uma vez é tardíssimo, o melhor é mesmo deixar o resto para amanhã... que a partir dai nada rende, a não ser a minha mente.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

A tua melodia


 
Hoje ouvi a tua a voz... É sempre bom ouvi-la, mas é o que chega para (re)começar a imaginar coisas... as vezes é melhor não ver, não ouvir, não sentir...

Queria o impossível... só queria saber o que vai dentro da tua cabeça, se serei só mais uma pessoa que se cruza contigo na rua ou alga mais... Mas isso nunca vou saber, nunca soube e por vezes é melhor não saber ou provavelmente até sei, e (in)conscientemente quero acreditar em mim, em vez da mais que provável verdade.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Entender-te



Às vezes só queria perceber a minha mãe, entrar no seu mundo... num click tudo muda, tudo vem abaixo...

Hoje o dia foi cansativo, exaustivo, mas valeu apena... O fim-de-semana que se avizinha cheira a trabalho... acha força e vontade.

Algo estranho



Eu tenho um grandeeee problema, defeito, maluqueira, parvoíce, estupidez, nem sei o que chamar... Eu trabalho para o público, consequentemente vejo muita gente, maioritariamente conhecidos mas também pessoas de passagem, que estão de férias, que voltam à terra em épocas especificas... Tudo bem até aqui...

Só que por vezes (entenda-se poucas), entram por aquela porta um ou outro rapaz que eu nunca vi na vida... mas o meu inconsciente leva-me a pensar "este poderia ser o rapaz ideal para mim, perfeito" uma estupidez no mínimo, eu sei... é apenas uma primeira impressão do somatório do físico, da atitude e da maneira de estar nos breves minutos que estou a atender aquela pessoa... mas o facto é que penso.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Inibição



Sinto uma inibição estúpida... quando alguém da minha família vai ao meu local de trabalho sinto-me acanhada, uma timidez apodera-se de mim e a minha espontaneidade vai por água abaixo... é mais forte do que eu... não consigo ter uma explicação lógica para este sucedido, mas acontece.

Miúdos




Os miúdos entraram de férias e hoje caíram lá em peso, com mães e avós...

Curiosamente, três gemias foram direitinhas a mim, olharam mas na falaram... assim que perguntei os seus nomes, não pararam... pareciam autenticas "Judites de Sousa", perguntas atrás de perguntas... perguntas simples, mas não é que conseguiram tocar lá no fundo... Queriam saber o nome, a idade, que curso tinha tirada, e depois começaram a perguntar, "e foste tu que quiseste vir para aqui", "tens namorado", "ainda vives com os teus pais", "quanto é que ganhas"... duvidas, curiosidades normais para aquelas idades, pois quando somo pequeninos vimos tudo como um padrão, como se todos seguissem as mesmas regras...

A que mais me tocou foi "ainda vives com os teus pais"... não é uma coisa que falamos com regularidade, não é uma pergunta que todos os dias nos fazem, mas aos olhas daquelas miúdas eu já seria suficientemente crescida para ter a minha casa... disse-lhes que ainda não tinha independência  financeira e por isso ainda vivia com eles...

Há miúdos que tem o dom de surpreenderem-me.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Um Olá



É tão bom ouvir um Olá na "multidão".... um Olá para a "multidão" e de seguida um Olá para mim com o meu nome... É bom e ainda é melhor quando dito por certas pessoas... quando pensava que estava despercebida, lembrou-se de mim, não foi indiferente e isso é muito bom.

domingo, 6 de abril de 2014

Domingo



Hoje consegui... consegui ter um DOMINIGO para mim e para os meus... sai deste meu lugar e foi por um dia para outras paragens... foi um esforço que fiz, sem pensar muito, sem pensar nas consequências, sem pensar no que ficou por fazer... porque tenho que aprender que não consigo fazer tudo, há coisas que tem ficar para traz, por vezes é preciso inverter prioridades... foi bom ter este dia, desanuviar, parar, olhar, ver outras pessoas, apanhar outro ar, ver um outro horizonte...

Posso parecer ingrata... soube bem, foi bom... mas foi estranho... Não sei porquê? mas talvez por estar há tanto tempo dedicada somente a "isto", não sei...

Fica a promessa de fazer escapadinhas destas mais vezes :)

Arrepiou-me


Conseguiu-me arrepiar... sendo o arrepio uma daqueles coisas que não se controlam, é porque mexeu comigo...

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Dias que sabem bem


Hoje foi daqueles dias que superei-me... senti-me com energia, com força, com garra sem medos... entregue-me com alma, de sorriso aberto, um sorriso de quem está bem, de quem gosta do que faz, de quem está lá a 100%... Quando somos genuínos, os outros sentem... hoje senti isso... nem sempre é fácil, nem sempre consigo ser assim, deixar a minha vida à porta e estar lá incondicionalmente, de corpo e alma...

É bom, é muito bom fechar a porta e sentir o dever cumprido, por momentos o mundo parou, estive lá, somente para aquelas pessoas...

E para terminar o dia, com esta chuva e frio, nada melhor que um belo de um coscorão e um cappuccino...hummm.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Olfato



O olfato é dos sentidos que mais me traz recordações... o cheiro das coisas, de cada casa, de lugares, do refugado, da comida no forna da mãe, da roupa, do traje, dos livros... o cheiro do Natal, o cheiro dos dias quentes de verão, da castanha assada que fumaça pelas ruas, o cheiro das broas com canela e erva doce, o cheiro do chocolate, do café... o cheiro da terra, da cidade, do campo...o cheiro das pessoas, os cheiros das fases da minha vida, o meu cheiro...

O meu cheiro, o meu perfume confunde-se com os cheiros das fases da minha vida... em cada ciclo mudei sempre de perfume, umas vezes consciente outras nem por isso... os meus perfumes foram sempre prendas, nunca comprei e nunca terminei nenhum até ao fim... Muita vezes, quando a saudade aperta ou uma nostalgia nasce ou porque sim, fecho os olhos e inspiro cada fragância, cada essência daqueles frasquinhos leva-me ao passado, desenterra memórias... por breves momentos estou lá, no passado...

O perfume Halloween é a fragância do meu presente... é a essência que cheira à viragem da minha vida... o meu trabalho. Um dia vai ser passado, vai fazer parte da historia dos cheiros da minha vida... até lá é presente do indicativo.

O sonho comanda a vida



Tenho sonhos, alguns...

Alguns já tem pó, cheiram a mofo, outros regeneram a cada dia... o meus sonhos são banais, fúteis, uns de fácil alcance (ou não) outros estão longe, distante como a terra está da lua.

Viajar é um dos meus maiores sonhos, conhecer novas paragens, novas terras, novas culturas, novos cheiros, sabores... sentir-me livre neste mundo... Paris seria o meu primeiro destino, desde sempre que me fascina, a sua magia, o seu encanto, o seu brilho que até hoje só conheço pelos postais de visita.  Sozinha ou acompanha por amigos ou familiares, de avião ou de comboio, gostava de experienciar está aventura de conhecer o mundo de diversas formas...

Ter a minha independência... sempre quis ter a minha casinha, o meu lar... em tempos, queria viver sozinha, dizia sempre que seria uma mulher independente... bem, hoje esse pensamento mudou um pouco.

Encontrar alguém, alguém que eu amasse incondicionalmente, sem vírgulas, sem pontos de interrogação, alguém que eu pode-se sentir que faz parte de mim, alguém que eu nunca tive... arriscaria dizer que este sonho não está longe como a terra está da lua, mas longe como a terra está de plutão... Exagero? não é dos sentimentos mais difíceis de encontrar e ser recíproco...

A lista é grande, demasiado grande... todos eles envolvem pessoas, lugares...

E porque a amizade é um pérola rara e preciosa: miúda um dia irei fazer-te uma visita, ai, no meio do atlântico ;)

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Ser desejada




Nunca soube o que era ser desejada, a atração física que nasce entre duas pessoas que não se conhecem mas inevitavelmente os olhos percorrem o corpo...

Muitas são as vezes que me pergunto: será que alguém à fase da terra reparou em mim como mulher? Questiono-me muitas...provavelmente, falta de autoestima.

Muitas foram as vezes que caminhei lado a lado com colegas minhas... na sua direção sentia olhares, troca de sorrisos, cabeças que rodavam para traz... era como um hímen que atrai-se...

Na semana passada, posso dizer que senti... senti olhos a deslizar o corpo, olhos fixos, olhos presos nas curvas de um corpo... de um corpo que tem sede, tem ansia de ser desejado...

terça-feira, 1 de abril de 2014

Contra-relógio



Ando a adiar a minha a vida, ando a esquecer que é tempo de viver, ando a esquecer que não sou eterna... os cafés, a ida ao cinema, a festa de anos, o passeio, tanto ficou por fazer, ficou prometido,  ficou no passado e não volta mais...

Nisto passam dias, semanas, meses... nisto o tempo corre a uma velocidade que não consigo acompanhar... nisto a vida passa-me ao lado, foge à minha frente, quase que a toca...

O relógio faz tic-tac... faz eco nesta "sala ampla" onde os dias se confundem com as noites e os fins-de-semana se fundem com os dias da semana... O tic-tac desperta-me para a vida... acorda-me, mas não o suficiente, porque no fundo não consigo encontrar o equilíbrio...

Só queria conciliar o trabalho com a vida, a minha vida... só queria trabalhar para viver e não viver para trabalhar... porque um dia vai ser tarde...