quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Licenciada, e?


A meu ver, existe um pré-conceito em relação aos cursos superiores...

Sim, sou licenciada e tenho um trabalho, ponto.

Ponto para mim... para os outros há um "mas"... "mas podias ter uma emprego melhor, dentro da tua área, andas te estudar tantos anos para isto"

Eu estudei porque quis, tive oportunidade para isso (graças aos meus pais), estudei, batalhei e formei-me na área que gostava, ponto.

Infelizmente não temos mercado de trabalho para todos...

Portanto, bora alargar a procura...

Ao fim de algum tempo (diga-se bastante), encontrei trabalho (fora da minha área)...

Mas para os outros há sempre um MAS...

Bolas, um curso não define ninguém, não ficamos inválidos para certas e determinadas atividades, não nos elava, não faz de nós melhores ou piores pessoas...

Não gosto de generalizar, mas o mais impressionante é que as pessoas que implicam com facto de um licenciado estar num emprego "menos bom" são exatamente aquelas que tem poucos estudos... o facto de estudar ser um quase desconhecido para elas, faz com que vejam os licenciados ou doutores (como gostam de chamar... para mim Dr. sou com doutoramento) como pessoas superiores...

Por favor, somo todos iguais... não há trabalho na nossa área.. procura-se outro, desde que seja digno... tudo bem.

7 comentários:

  1. haja alguém além de mim que entenda o que sinto.

    é isso mesma. o curso fez-me de mim uma pessoa melhor mas não me invalidou de fazer outras coisas

    ResponderEliminar
  2. Concordo inteiramente contigo! Sou licenciada e sem trabalho neste momento. Mas posso dizer que a minha procura se baseia fora da área praticamente.
    Eu quero é um trabalho onde possa ganhar algum, neste momento não me interessa se é dentro ou fora da área que estudei... Há pessoas que não entendem isso e mesmo licenciados que preferem estar sem fazer nada do que procurar trabalho fora da área e isso eu não entendo.

    ResponderEliminar
  3. Verdade, Paula e Inês... sempre pensei assim... e acreditem que me sinto realizada... sei que para muitas pessoas é estranho... mas gosto do que faço, e isso faz-me feliz... infelizmente muitas pessoas distinguem as pessoas pelos ""Dr. Eng. Prof." como os outros que utilizam apenas o nome próprio não fossem pessoas de bem... um curso só por si não distingue ninguém.. a essência, o caracter, a humildade... essas sim.

    ResponderEliminar
  4. Não podia concordar mais contigo. Infelizmente as pessoas acham que por sermos lincenciados temos de ter o melhor trabalho do Mundo, temos de ganhar imenso dinheiro e enriquezar mal acabemos o curso.
    Pior, acham que não somos capazes de fazer mais nada.

    Ainda bem que nasci e fui baptizada com um nome, nome esse que dispensa outros atrás, como Engenheira, Doutora ou outros que tais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo...

      Vou contar uma coisa que me dizerem quando (finalmente) consegui trabalho: "O minha filha não te preocupes por estares aqui... isso não significa que não consigas arranjar um bom marido, com estudos"... isto para mim é o cúmulo... já nem sei ao certo o que disse, tal foi o meu espanto... sinto-me tristes pelas pessoas terem este tipo de pensamentos...

      Eliminar
  5. Eu vejo pelas pessoas mais velhas que me rodeiam: pelo facto de terem poucos estudos e nunca terem andado na Universidade, acham que é uma coisa inatingível e que só quem é muito bom consegue. Eu passo a vida a dizer que para ter um curso superior são precisas (quase) só duas coisas: dinheiro para o pagar e força de vontade para fazer alguns sacrifícios. Farto-me de lhes dizer que na minha faculdade (que até é pequenina e só com dois cursos, logo tem menos pessoas para poder avaliar) há gente super estúpida que nem sei como consegui vaga. Juro que é verdade. Isso das pessoas com curso superior serem consideradas mais inteligentes, mais qualificadas, é um mito, muitas vezes. Claro que há muita gente realmente brilhante, mas também não faltam por aí licenciados que nem sabem escrever. Não é um curso que nos torna inválidos para certo tipo de trabalhos. Nem considero mau arranjar um emprego fora da área. Claro que é frustrante, mas não é vergonha nenhuma. As pessoas é que têm expetativas irrealistas acerca de quem tem cursos superiores, como se isso fizesse de nós pessoas superiores. O meu pai, por exemplo, passa a vida a chamar-me à atenção quando falo algo mais "normal", como o comum dos mortais (tipo, dizer um palavrão, p.e.), porque "uma doutora não faz isso!". Estão À espera que sejamos aves raras, seres supremos de educação e inteligência, quando muitas vezes apenas se tem um curso à custa de muitas cábulas, muitos choradinhos aos professores, muitos 9,5 arrancados a ferros. Quanto mais por dentro se está do assunto, menos valorizamos. Eu, pessoalmente, agora que estou por dentro, não acho que seja uma coisa assim tão fantástica ter uma licenciatura. Eu tenho uma e nem me lembro, na maior parte do tempo. Não me acho melhor por isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... é um mito... infelizmente ainda existem muitos assuntos tornados mitos...

      Eliminar