segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Amores ou a falta deles


Desde sempre que foi o patinhos feio da turma... desde a primário até ao secundário, sempre me senti inferior a minhas colegas... elas eram bonitas, tinham atitude, tinham uma capacidade incrível para comunicar e integrarem-se em grupos... eu uma mera miúda que se destacava das restantes colegas pela minha "timidez crónica"... sabia que no fundo não era bonita, não tinha "aquele" corpo, não vestia o que ditava a moda na altura... enfim...

Escusado será dizer que namoricos, amigos coloridos ou algo relacionado com amores, nunca soube o que é... Sim, NUNCA é mesmo nunca...

Hoje, mais que nunca sinto falta... falta de alguém que me abrace, que me olhe nos olhos em silêncio, sentir o toco das mãos a percorrer o corpo, sentir que existe alguém que esta ali para mim e eu estou ali incondicionalmente...

Bem, mas vou confidenciar uma coisa... de há uns meses para cá sinto... sinto olhares (adoro sentir esses olhares), uma ou outra pessoa já me sussurraram que existe interesse por parte de "outro", sei (acho eu) que certa e determinada mensagem tem algo mais que uma simples amizade... Eu sinto-me a mesma, sou a mesma, não sei o que mudou, bem talvez a minha atitude, não sei... MAS

Mas não consigo, nunca pensei... mas (acho) que aos 24 anos é difícil sentir confiança... afasto-me de qualquer possível aproximação, tenho medo de sofrer, de não ser aceite como sou... por vezes acho que tenho uma pedra no lugar do coração... o medo bloqueia-me e sou incapaz de me apaixonar por alguém...

2 comentários:

  1. Se tiveres receio de sair lesada nunca saberás o que é. Amar implica sofrimento. Sempre foi e sempre será.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá fox,

      tens razão, mas é tão complicado, acredita... vai muito mais além que o medo, é inconsciente, é irracional... torna-se cada vez mais difícil apaixonar/aproximar de alguém... não sei dar razões, mas é como o coração para-se de sentir e cabeça disse-se que é impossível...

      Quando digo que devo ter uma pedra no lugar no coração, é porque chegei a conclusão que nunca gostei verdadeiramente de ninguém, caso contrário terio tido coragem para seguir em frente, sem medos nem receios...

      Será que algum dia esta pedra vai dar lugar a um coração saudável?... não sei, só o tempo o dirá.

      Eliminar